Os humores andavam alterados nos bastidores da #Rede Record. Há tempos existe uma expectativa de que a emissora demitisse o jornalista Paulo Henrique Amorim, e contratasse outro profissional para assumir o #Domingo Espetacular.

Tudo isso por conta do pensamento ideológico e político do jornalista, que é absolutamente contrário àqueles alimentados pelos chefes da emissora. Embora nunca tenha se posicionado a respeito desses assuntos em seu trabalho, Amorim não poupa esforços para mostrar a sua opinião nas redes sociais.

Diante de tamanho desentendimento, boatos surgiram dizendo que a emissora pretendia dispensar o profissional, e que inclusive chegou a sondar Ricardo Boechat para assumir o seu lugar, mas isso não aconteceu.

Publicidade
Publicidade

Recentemente, no entanto, contrariando as expectativas dos haters que pediam a saída de Amorim do programa, a Rede Record renovou por mais 4 anos o contrato com o jornalista.

Desavença com a emissora teve início durante Impeachment de Dilma

Carlos Henrique Amorim nunca escondeu a sua opinião política, embora nunca tenha transparecido isso durante o seu horário de trabalho também. Mas, o desentendimento com a Rede Record teve início após a saída da então presidente Dilma Rousseff do poder.

O jornalista mantém um blog, o Conversa Afiada, em que defendeu veementemente a permanência da petista no poder enquanto o seu impeachment era arquitetado.

O PRB (Partido Republicano Brasileiro) possui grande vinculo com a igreja de Edir Macedo, dono da Rede Record, e rompeu o apoio ao governo Dilma durante o processo de impeachment.

Publicidade

Com isso, a emissora também não apoiava mais a presidente, e então o desconforto com Carlos Henrique Amorim começou.

Internautas pedem boicote a #Paulo Henrique Amorim

Depois de o impeachment ser concretizado, e Paulo Henrique Amorim se posicionar contra tal situação, muitos internautas partiram em busca de uma solução, pedindo a emissora de Edir Macedo que rompesse o contrato com o jornalista.

Desde então boatos dão conta de que Amorim teria se desentendido com um dos chefes de jornalismo da emissora, e deixado de fazer vários trabalhos.

Também surgiram rumores de que a emissora estava atrás de um substituto para o apresentador, e além de Boeachat, nomes como Cesar Filho e Roberto Cabrini foram apontados como os principais interesses da Record para assumir o Domingo espetacular.

Nessa semana, no entanto, contrariando os anos de especulações, o contrato de Carlos Henrique Amorim foi renovado por longos 4 anos.

Apesar do desgaste da relação com seus empregadores, que se estende desde 2014, Amorim, que hoje está com 75 anos de idade, permanecerá a frente do programa.

O jornalista também mantém ativo o seu blog Conversa Afiada, e continua fazendo diversos comentários e textos em que exprime a sua opinião política, sem vincular jamais o nome da emissora da Igreja Universal.