Nesta quarta-feira (8), o cantor sertanejo Eduardo Costa acabou se envolvendo em uma polêmica daquelas. O artista famoso publicou uma longa mensagem na internet, na qual dizia que chama um amigo de 'Tziu', 'crioulo' e outros adjetivos que, para muitos, podem ser considerados preconceituosos. Em seguida, o amigo do famoso Leonardo acabou sendo acusado de racismo. Eduardo acabou fazendo com que sua foto viralizasse e não faltaram comentários na rede social. Alguns o acusaram de preconceito. Costa, simplesmente, publicou que apenas faz isso porque o seu amigo também o chama de baixinho, pintor de rodapé e outras expressões pejorativas.

Eduardo Costa se defende de acusações de que é racista

O ídolo da música sertaneja então decidiu dar uma resposta em torno do assunto e negou que fosse um homem preconceituoso.

Publicidade
Publicidade

Pelo contrário, para ele, isso apenas mostra como os dois se amam bastante. "Racismo pra mim não tá na boca de quem fala, tá no ouvido de quem entende. Te amo, meu negão. Saudade de você aqui é Mato”, disse o profissional da música nas redes sociais. Mesmo sabendo que o cantor estava apenas fazendo uma brincadeira com alguém próximo, algumas pessoas chegaram a continuar dizendo que o comentário de Eduardo era sim preconceituoso e que não adiantava ele tentar maquiar a situação.

Danilo Gentili foi acusado de racismo ao chamar assistente negra de chocolate

Não é a primeira vez que um artista brasileiro se envolve em um polêmica como essa. Na Páscoa, o apresentador Danilo Gentili, do SBT, acabou chamando a sua assistente de palco, Juliana, de chocolate. Isso fez com que ele recebesse uma enxurrada de comentários negativos, que associaram o comentário de Danilo Gentili com preconceito.

Publicidade

Ele se defendeu. Juliana disse que isso era apenas uma brincadeira nas redes sociais.

Maria Júlia Coutinho e Taís Araújo

Já outros #Famosos, como Taís Araújo e Maria Júlia Coutinho, acabaram sendo vítimas de preconceito na internet. As ações acabaram indo parar na Justiça. A polícia Civil do Rio de Janeiro chegou a investigar a ação. No caso de Maria Júlia Coutinho, algumas pessoas chegaram a ser presas diante do caso. Outra situação envolveu a menina Titi, filha do ator Bruno Gagliasso. O preconceito, nesse caso, era efetuado por uma criança. Descobriu-se que a menina, pobre e negra, também estava enviando mensagens contra Titi.

Deixe o seu comentário. Ele é sempre importante para todos nós e ajuda no diálogo.