O crescimento da #JBS no Brasil e no mundo, a implantação da holding J&F, sua expansão geográfica financiada pelo BNDES e consolidação das marcas da empresa tornando-a a maior processadora de proteína animal no planeta, até então, traziam um grande prestígio para seus donos e agregados. Apesar de não serem muito conhecidos pelo Brasil, Joesley Batista e Wesley Batista se tornaram dois dos homens mais ricos e poderosos do mundo. Isso, inclusive, mudou completamente a vida de Ticiana Villas Boas, uma repórter da Band que até então trabalhava como repórter na Bahia, e, por conta de sua beleza e competência, foi alçada ao jornal em nível nacional da emissora.

Publicidade
Publicidade

Nesta época, conheceu Joesley e se casou. Posteriormente, foi contratada pelo SBT para apresentar um reality show de comida, cuja patrocinadora master era a empresa de seu marido, a JBS. Entretanto, tudo mudou quando Joesley Batista decidiu colocar fogo na República e fazer uma delação que incriminava Aécio Neves, Michel Temer entre outros políticos.

Mas parte do tiro saiu pela culatra. Em troca de uma delação considerada, por muitos, frágil no que tange ao conteúdo, obteve uma contrapartida muito descompensada, se comparada, por exemplo, às delações da Odebrecht e outras empreiteiras. Por conta desta sensação de 'deu pouco e recebeu muito em troca', a família Batista virou uma verdadeira espécie de vilões nacionais. Inclusive, recentemente, se mudaram para os EUA, para evitar as perseguições, mas mesmo nos EUA não têm tido vida fácil.

Publicidade

Foram hostilizados por brasileiros em Nova York, que os encontraram em um restaurante da cidade americana.

E por conta dessa forma vilã que a empresa foi encarada, além do escândalo da 'carne fraca', artistas que até então eram os garotos-propaganda, mancharam seus nomes. Ao menos parcialmente. Foi o que aconteceu com Tony Ramos, Angélica e #Fátima Bernardes.

Fátima Bernardes x Seara

Para aqueles que ainda não sabem, a #Seara, assim como a Friboi, são duas das marcas da JBS. E a última garota-propaganda da empresa foi ninguém menos que Fátima Bernardes que 'mandava pra dentro' embutidos e produtos da empresa em rede nacional.

Claro que a empresa apostou em nomes como o de Fátima por conta da credibilidade. Mal sabia ela que as propagandas afetariam sua vida dali em diante.

Para minimizar os efeitos da empresa em sua carreira, a apresentadora decidiu quebrar o silêncio e, pela primeira vez, falou sobre o caso. Em nota à revista Veja, a ex-esposa de William Bonner quis deixar claro que não é mais garota-propaganda da marca Seara. Como em seu contrato há uma cláusula de confidencialidade, ela não falou sobre os motivos pelos quais rompeu o contrato, se limitou apenas a dizer que não trabalhava mais com a empresa. Fátima já havia deixado de anunciar o presunto da empresa, quando saiu uma notícia, dada pela própria emissora, que o produto embutido provocava câncer.

E você, acha que Fátima manchou sua carreira fazendo propaganda para a empresa? Comente!