Neste domingo (11), o apresentador da Rede Globo, #Fausto Silva, repudiou com veemência a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de absolver a chapa da presidente cassada Dilma Rousseff e do presidente Michel Temer. Faustão disse que ficou inconformado com os ministros que não acataram as denúncias sobre as irregularidades na campanha de 2014.

O apresentador fez várias críticas e motivou seus convidados a participarem junto com ele com as suas opiniões. A conversa, em rede nacional, tinha como principal desabafo as atitudes do Judiciário brasileiro. Segundo Faustão, se gasta R$ 5 milhões por dia com a Justiça Eleitoral para eles agirem dessa forma, e por incrível que pareça, o Brasil é o único do mundo a ter esse tipo de Justiça Eleitoral.

Publicidade
Publicidade

Padre Fábio de Melo

O Padre Fábio de Melo, um dos padres mais conhecidos do Brasil, também atacou a Justiça e mostrou tristeza com os fatos ocorridos. De acordo com o religioso, a decisão desse tribunal foi uma vergonha. O padre citou que até mesmo aqueles que estavam divididos, ficaram revoltados com a mesma causa. O sacerdote admitiu que do jeito que as coisas andam não se pode mais contar com a Justiça que hoje prevalece no país. Para Fábio de Melo, o povo tem que se unir e mudar a atitude na hora da votação.

Outro convidado do programa, o sambista Diogo Nogueira, se exaltou mais do que os outros e chegou a chamar os políticos de "bando de otários". Faustão concluiu a frase de Nogueira dizendo que o Brasil é que tem que tirar os otários do poder.

Críticas

O comunicador afirmou que quanto mais o país esteja dividido é melhor para os corruptos.

Publicidade

A lição que fica para a próxima eleição é de eliminar dos nossos votos quem não soube ser correto com o povo. Reclamar agora acaba se tornando algo complicado pois fomos nós que colocamos eles lá no poder, argumenta o apresentador.

Fausto silva tem intensificado as suas críticas contra os políticos brasileiros, mas poucas vezes demonstrou tanta indignação contra o Judiciário brasileiro, como as críticas feitas agora.

Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral decidiram pela absolvição da chapa Dilma-Temer numa votação bem apertada. O voto de minerva foi do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, que votou a favor da chapa.

Participaram da votação outros dois ministros da Corte: Luiz Roberto Barroso e Rosa Webber que votaram pela cassação. A maioria dos ministros do TSE foi indicada por Temer e isso pode ter ajudado ele na votação. #fabio de melo #Corrupção