O apresentador da Rede Globo de Televisão, Galvão Bueno, está tendo suas "asinhas" cortadas na emissora. De acordo com a jornalista Keila Jimenez, em matéria publicada nesta terça-feira (6), #Galvão Bueno teve várias regalias cortadas com o tempo. Antes, ele viajava e podia fazer de um tudo. Agora a limitação é bem alta, assim como o seu salário. Keila Jimenez decidiu desvendar quanto Galvão recebe de salário por mês. O comunicador tem uma média salarial de R$ 5 milhões, mesmo salário do apresentador Fausto Silva. Faustão acaba recebendo mais e trabalhando menos, já que tem um programa semanal e também ganha com propagandas. Por ser do setor de esporte, Galvão não pode fazer nenhum tipo de comercial.

Publicidade
Publicidade

Globo reduz regalias e viagens de Galvão Bueno

Antes, o telespectador era acostumado a ver Galvão viajando por todo o mundo. Ele narrava a Fórmula 1 e o futebol dos mais variados locais do planeta, mas os tempos hoje são outros e a Globo está a economizar tempo e dinheiro. Com Bueno no Brasil, fica muito mais fácil tê-lo em mais eventos. Além disso, toda a estrutura fica mais barata. Não foi só o jornalista quem perdeu as viagens e as regalias nelas, seus comentaristas passam pelo mesmo. Agora a emissora envia apenas um repórter, produtor e cinegrafista para o local. Por vezes, só o repórter é brasileiro e os demais profissionais trabalham como freelancer.

Mudanças de estratégias da Globo

A maior emissora do país decidiu fazer essa mudança ainda no ano de 2016, quando o país começou a passar por um séria crise financeira.

Publicidade

Antes, a fórmula 1 tinha prestígio, pois rendia audiência. Alguns até já falam que a Globo pensa em não exibir mais o esporte, mas a emissora continua a mostrar as principais corridas. Qualquer uma das disputas que possa atrapalhar sua grade, acaba sendo deixada de lado. O mesmo ocorreu com algumas partidas de futebol internacionais, como a Liga dos Campeões. Apenas alguns jogos da seleção brasileira estão tendo a presença de Bueno em território internacional.

Ao invés de mandar Galvão (sua equipe) e comentaristas para uma narração in loco, a Globo resolveu fazer tudo de um estúdio no Brasil, a famosa narração off tube. Recentemente, a maior emissora do país e a Confederação Brasileira do Futebol (CBF) começaram a se estranhar. A CBF vendeu a exibição dos seus jogos para o Facebook e algumas partidas do time canarinho não vão ser transmitidas. Ou seja, em um breve futuro, Galvão pode ter mesmo que parar de viajar completamente. #Famosos