Poucas semanas após #William Bonner ter cometido o mesmo erro, agora foi a vez do jornalista Júlio Mosquéra, ao vivo no “Jornal Nacional”, cometer um erro bastante grave acerca do atual Presidente da República. Tal como informa o site “Diário de Pernambuco”, o repórter, que estava acompanhando ao vivo no Supremo Tribunal Eleitoral (TSE), em Brasília, o julgamento da chapa Dilma-Temer se referiu a Michel Temer como sendo o “ex-presidente”. Ao contrário do que aconteceu com o ex-marido de Fátima Bernardes, o jornalista Júlio rapidamente tentou disfarçar e corrigir o seu erro.

Foi com bastante polêmica e no mesmo dia em que os áudios comprometedores de Aécio Neves e Michel Temer foram vazados, que o principal âncora do “Jornal Nacional”, William Bonner, cometeu o mesmo erro que agora o seu colega, não conseguindo esconder o fato de já estar um pouco farto de noticiar suspeitas de esquemas de corrupção e subornos, envolvendo grandes nomes da política brasileira.

Publicidade
Publicidade

Como garante o site do “Diário de Pernambuco”, talvez por ter falado também sobre Dilma Rousseff na mesma frase, Júlio Mosquéra acabou se trocando todo nas suas palavras, causando um pequeno mico, que muito rapidamente foi notado e comentado nas redes sociais. “Segunda vez que a Globo chama o Temer de 'ex-presidente'. Que bom que já sabem", escreveu um dos muitos internautas no “Twitter” sobre esse novo erro grave no #Jornalismo da Globo que, caso se continuem somando regularmente, vai naturalmente colocar em causa a credibilidade de certos profissionais escolhidos pela emissora.

A verdade é que esses erros dos dois jornalistas da Globo, em um curto período de tempo, vão de acordo com a opinião de muitos brasileiros, que consideram que depois desses áudios terem sido compartilhados, Michel Temer não tem mais condições para continuar como Presidente da República, exigindo que, como aconteceu recentemente com Dilma, um processo de “impeachment” possa ser imediatamente iniciado.

Publicidade

Apesar da enorme vontade de muitos brasileiros, a verdade é que mesmo podendo ser investigado pelo processo “Lava Jato”, não deverá ser muito fácil fazer com que Temer saia do poder, principalmente depois de ele ter garantido, por diversas vezes, que vai fazer de tudo para se manter até às Presidenciais do próximo ano, tendo a missão internada de ser ele quem vai passar o poder para o próximo Presidente da República, que vai ser eleito pelo voto do povo.

O que acham dessa nova gafe no jornalismo da Globo? Será coincidência ou acredita em algum tipo de provocação? #Rede Globo