O sobrenatural sempre despertou o interesse de muita gente. Não é fácil provar que anjos e demônios existem. Para falar a verdade, até hoje, nenhum cientista realmente provou a existência de qualquer ser fantasmagórico.

Ao longo dos milênios, videntes, astrólogos, caças-fantasmas e afins chegaram a dizer que tinham capacidade de se comunicar com o mundo das almas. No entanto, uma delas - que garantia combater qualquer mal - ganhou credibilidade e virou figura carimbada de programas de televisão aqui no país, o padre Quevedo. Mas afinal, o que aconteceu com ele?

O mito que espantava demônios

Com a celebre frase ‘isso non ecziste’, a figura de Óscar González-Quevedo, ou simplesmente #Padre Quevedo, virou um verdadeiro mito.

Publicidade
Publicidade

Ele garantia que a grande maioria das coisas com o sobrenatural, que não estava relacionadas a Deus, era coisas do demônio. O pároco era um homem muito sensível e de fácil trato.

Ele adorava estar em programas de televisão e ficou boa parte de sua vida dedicando-se a chamada parapsicologia. Seu objetivo era dizer que um fenômeno não era real, mas, sim, armado por alguém para chamar a atenção.

A fama do padre ficou tão grande que ele virou atração global, tendo, inclusive, um quadro no ‘’Fantástico’’. Ele não gostava nem um pouco do médium Chico Xavier, maior figura do espiritismo no Brasil. Para Quevedo, o médium responsável pela popularização do espiritismo era simplesmente um farsante.

Nascido na Espanha, já na década de 1950, ele se naturalizou brasileiro, mas não perdia o sotaque carregado de jeito nenhum.

Publicidade

Antes mesmo de virar padre, ele já se interessava em estudar o ocultismo. Ele estudou em uma universidade da Espanha e já naquele tempo se especializou em psicologia.

A vida do religioso rapidamente se mesclaria com a do Brasil. Por aqui, sempre houve uma vasta gama de eventos estranhos e, por isso, a Ordem dos Jesuítas, da qual Quevedo fazia parte, o trouxe para cá.

Ele lançou o livro ‘’Antes que os Demônios Voltem’’, que acabou sendo proibido por oito anos. A igreja apenas aprovou sua circulação oito anos depois. Mas o que ele faz hoje? Quevedo hoje somente ministra palestras para jovens sacerdotes.

Quevedo não está bem de saúde e não aparece mais em público

Aos 86 anos, ele está com a saúde mais debilitada e está em uma casa de repouso para idosos ligada à Igreja Católica. Um padre que administra o local garante que o religioso não tem mais ordens dos médicos para sair do local, já que está muito cansado e mal consegue falar. #PadreQuevedo #Religião