O programa "#Encontro", apresentado por Fátima Bernardes, está sempre em destaque nas redes sociais. O motivo de tantos comentários sobre a atração são as frequentes polêmicas que são criadas pelos convidados. Nessa sexta-feira (23), os telespectadores do programa se surpreenderam novamente. A cantora Malu Magalhães, antes de cantar uma música, fez uma declaração bastante polêmica. Ela ofereceu a música para as pessoas que "acham que branco não pode tocar samba".

A declaração de Mallu foi dada antes de cantar a música "Você não presta". Por coincidência, o tema que estava sendo discutido antes da canção era sobre preconceito.

Publicidade
Publicidade

Malu falou sobre um clipe que lançou há alguns meses e teve uma repercussão negativa na internet. No clipe, bailarinos afrodescendentes com o corpo besuntado compunham boa parte do clipe. Fãs disseram que as cenas era preconceituosas devido à maneira que os dançarinos eram expostos. Em resposta, Malu tirou o clipe de circulação.

Como se não bastasse essa polêmica, antes de cantar a música, Malu fez uma declaração de cunho racista. "Essa é para quem é preconceituoso e acha que branco não pode tocar samba", disse.

Assim que Malu fez a declaração, internautas usaram das redes sociais para criticá-la. "Que vergonha'', comentou um internauta. ''Mallu Magalhães não tem se ajudado ultimamente, né?'', criticou outro. ''Mallu maravilhosa, mas no final morreu pela boca'', escreveu mais um.

Vale lembrar que ontem rolou mais uma polêmica no "Encontro".

Publicidade

Discutindo sobre a homofobia, Nicette Bruno deu uma aula de respeito aos convidados do programa. Tudo aconteceu quando uma convidada da plateia disse o que faria caso descobrisse que alguém da sua família fonde homossexual. A convidada disse que não aceitaria em hipótese alguma e que, se precisasse, procuraria ajuda profissional.

Nicette ficou visivelmente incomodada com o comentário. Ela considerou a maneira como a convidada se expressou um tanto quanto preconceituosa. Em suma, ela disse que a sexualidade é uma característica de cada pessoa, portanto, deveria ser mais respeitada, principalmente dentro dos lares. ‘"É curioso as pessoas pensarem sobre a homossexualidade como se fosse uma coisa estranha, diferente, de outro mundo... Se você tem dez filhos, eles serão diferentes..., não serão eles que vão se modificar para se adaptar ao seu mundo, você que terá que se adaptar... ", disse. #Fátima Bernardes