O #Cantor de funk paulista #MC Livinho foi alvo de mais uma polêmica nesse fim de semana. Em seu #show no sábado (17), na cidade de Uberlândia, em Minas Gerais, artista resolveu fazer uma performance se jogando no meio da plateia. O problema não estava bem em dar o pulo, mais, sim, no que aconteceu em seguida.

Com o enorme número de fãs presentes, o cantor não conseguia voltar ao palco e os seguranças entraram em cena para “socorrer” o Mc dos fãs, que começaram um empurra-empurra para ter acesso ao cantor. Os seguranças ficaram visivelmente desesperados com a atitude de Livinho, que ficou algum tempo caído no chão.

Porém, com extrema agilidade, os seguranças conseguiram trazê-lo de volta ao palco.

Publicidade
Publicidade

A atitude do cantor não agradou a maioria ali presente, que foram vítimas de cotoveladas e alguns presentes ficaram em pânico com a situação.

O assunto foi bastante comentado nas redes sociais com comentários como “Nossa, que ridículo”, “Vi um monte de mulheres levando cotoveladas, nunca mais iria num show desses”, “Falta de maturidade do cantor, isso sim”. Quem estava presente não aprovou o que o cantor fez.

Nos seus shows, que, em média, duram de 15 a 20 minutos e com cachê de cerca de R$ 18 mil, suas fãs cantam copiosamente suas canções, algo nunca antes visto no funk. Na maioria das suas apresentações, Livinho chama uma mulher da plateia e canta ajoelhado a ela versos de suas canções. Mas isso não aconteceu dessa vez em seu show. Mas, a mudança de literalmente se jogar aos seus fãs não agradou muito.

Publicidade

Veja o vídeo:

Confusão em Jericoacoara

No dia 7 deste mês, Mc Livinho já havia se envolvido em outra confusão. O funkeiro foi levado à delegacia após se envolver em uma briga em Jericoacoara, no litoral do Ceará. Ele agrediu um guia turístico após discussão sobre um passeio no quadriciclo, com o guia revidando.

Segundo o empresário, Livinho teria corrido em alta velocidade, que é contra as normas, capotando o veículo. Depois de danificá-lo, Livinho teria abandonado o veículo nas dunas. Foi quando começou a briga entre eles.

Os dois foram levados para prestar depoimento na delegacia e liberados em seguida. Como não foi registrada denúncia, a Polícia Civil não abriu inquérito para investigar os supostos crimes de agressão.

Em vídeo postado nas redes sociais, o funkeiro diz que foi a delegacia pelo sumiço das suas correntes de ouro. A Polícia Civil da cidade diz que o hipotético desaparecimento das correntes não foi narrado aos policiais durante o depoimento e que são desconhecidos os motivos contados pelo cantor.