A jornalista e apresentadora Míriam Leitão vive um momento complicado em sua carreira. A comunicadora é conhecida por fazer comentários políticos e já foi até foi presa durante a ditadura. No entanto, no dia 3 desse mês, Miriam passou por um momento polêmico. Ela pegou um avião saindo de Brasília e foi até ao Rio de Janeiro. O problema é quem estava na mesma aeronave que ela. No local, existiam muitos militantes do Partido dos Trabalhadores (PT) e eles estavam fazendo de tudo para que Miriam ficasse irritada diante da situação. A profissional da mídia passou por momentos realmente tensos dentro da aeronave. A jornalista decidiu contar tudo através de um relato feito através de uma ampla reportagem escrita no jornal 'O Globo'.

Publicidade
Publicidade

Míriam utilizou sua coluna nesta terça-feira (13), para falar sobre o assunto.

Míriam relata xingamentos e momentos difíceis em voo

A apresentadora lembrou que foi alvo de xingamentos e palavras difíceis. As pessoas presentes no avião desferiram esse tipo de ofensa para ela. Míriam revela através de sua coluna que não eram pessoas novas que estavam realizando a ação, mas sim nomes antigos do Partido dos Trabalhadores (#PT). Leitão garante que todas as pessoas que faziam ofensas eram ligadas à legenda que elegeu os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. A âncora política do 'Bom Dia Brasil' revela que algumas das pessoas já teriam pelo menos 50 anos de idade e que ela acabou sendo ameaçada. Ela acabou sendo achincalhada e também recebeu ataques de todos os tipos, inclusive, ofensas sobre pensamentos que ela garante nem defender.

Publicidade

TV Globo também é ameaçada em viagem cheia de 'turbulências'

O problema dos manifestantes petistas também acabou sendo com os veículos que Leitão representa, como o 'Grupo Globo'. Pelas manhãs, Míriam faz comentários polêmicos no telejornal 'Bom Dia Brasil'. Ela também discute política e economia na versão impressa do 'Jornal O Globo'. Segundo a repórter, talvez vinte pessoas estivessem fazendo ofensas contra ela. Esses manifestantes utilizariam cadeiras próximas à dela. Algumas estavam mais irritadas, xingando a profissional até mesmo de terrorista. Já outras foram mais tímidas, apenas fazendo olhares e expressões debochadas.

“Nos momentos de maior tensão, alguns levantavam o celular esperando a reação que eu não tive. Houve um gesto de tão baixo nível que prefiro nem relatar aqui”, disse a contratada da Globo, que teve até mesmo sua cadeira empurrada para todos os lados. #Miriam Leitão