Infelizmente, muitas mulheres acabam sendo alvo de violência doméstica. Elas são agredidas pelos próprios companheiros, de quem esperavam apenas o amor. No Brasil, o governo federal possui um serviço para que elas entrem em contato e denunciem tudo o que acontece, o 180. A ligação é gratuita e pode ajudar muitas senhoras a se verem livres de seus agressores. Algumas mulheres acabam levando socos, ficam mutiladas, estupradas e até são assassinadas. Por isso, falar sobre o assunto é importante, tentando assim evitar que esses crimes chegam a esses níveis assustadores.

Bino Farias teria batido na esposa por quase duas décadas

Infelizmente, as agressões faziam parte da vida de Marcele Simeão, técnica de áudio.

Publicidade
Publicidade

Ela foi companheira de um músico famoso, Bino Farias. Ele é baixista de uma das bandas mais famosas do Brasil, o '#Cidade Negra'. Bino foi condenado por agredir durante 17 anos por tudo o que aconteceu. O rapaz era um "valentão" e era bastante rude, segundo sua esposa. A justiça o condenou por conta desses atos a dois anos serviços à comunidade. Além de ter que prestar serviço à região, ele vai ter que pagar as custas referentes ao processo. A violência do músico do 'Cidade Negra' com sua esposa teria durado exatamente o tempo que a relação se perdurou, por dezessete anos.

Agressões levam a término do casamento

Bino é acusado de desferir inúmeras agressões contra a companheira nesse tempo. Em 2014, por exemplo, o músico que tocou ao lado de Tony Garrido teria até mesmo ameaçado a vida de Marcele.

Publicidade

A ex-esposa chegou a conversar com o jornalista Léo Dias, do jornal 'O Dia', sobre tudo o que ocorreu. A jornalista Fabíola Reipert também repercutiu o caso através de seu quadro no 'Balanço Geral São Paulo', o 'Hora da Venenosa'.

Vítima e advogada comemoram sentença

Marcele se disse aliviada por conta da condenação dada ao ex-companheiro. Ela diz que espera que o fato do caso ter ficado famoso ajude outras vítimas a terem ciência do que é a violência doméstica e que se previna contra ela, evitando que casos semelhantes possam acontecer. No Brasil, a Lei Maria da Penha existe, justamente, para evitar que ações desse tipo aconteçam. Ela estabelece que, comprovada uma ameaça ou agressão, a pena contra o homem chegue até mesmo à reclusão.

Ana Bernardete, advogada de Marcele, lembra que Bino é réu primário e chegou a ficar 35 dias preso. Para ela, o caso é uma grande vitória e ajuda a interromper as tentativas de homens de agredirem suas companheiras.

Deixe o seu comentáiro. #Música