Um dos nomes mais conhecidos do jornalismo da #Record sofreu um acidente e foi #Atropelado em São Paulo. Segundo relato do site UOL, o repórter #Carlos Cavalcante que apresenta entre outros quadros jornalísticos na emissora, o “Patrulha do Consumidor”, foi atropelado na manhã deste sábado, 3. Ele estava praticando uma corrida nas dependências das USP, Universidade de São Paulo, quando foi abalroado pelo veículo num acidente que assusta qualquer um que vê os danos no carro e o jornalista numa maca todo imobilizado. As imagens foram divulgadas também pelo site de notícias UOL.

Também ao site de notícias, o repórter deu seu primeiro depoimento e disse que não se lembra exatamente como aconteceu o acidente, mas sabe, segundo relatos de testemunhas no local, que ficou desacordado por cerca de 30 minutos.

Publicidade
Publicidade

Ao que relatou também, aparentemente um carro desgovernado atravessou a rua e invadiu a área que é demarcada para corredores e então o acertou em plena atividade física. Carlos disse apenas que acordou 30 minutos depois com a cabeça completamente ensanguentada e com o SAMU oferecendo os primeiros socorros.

A Cidade Universitária da USP, para quem não conhece a região, é uma das preferidas dos corredores profissionais e amadores, para a prática esportiva nos finais de semana, justamente por ser uma área tranquila e relativamente segura.

Ainda pelo relato de Carlos Cavalcante ao UOL, o motorista teria a intenção de fugir, mas foi contido por ciclistas que passavam pelo local no momento do acidente. Também foram eles que acionaram o socorro do Samu. Carlos foi arremessado por sobre o capô do carro e bateu com a cabeça no para-brisa.

Publicidade

Em sua opinião, os ferimentos não foram mais graves justamente pelo fato do jornalista ser um esportista, que pratica corrida e já fez judô, o que pode ter ajudado no rolamento ao ser atingido.

O jornalista foi internado em uma unidade de terapia semi-intensiva num hospital de São Paulo e apesar de seu quadro ser muito crítico, segundo os médicos, ele não corre risco de morte. O motorista tinha 21 anos e segundo relato a polícia, ele dormiu ao volante quando voltava de uma balada em uma região próxima à USP.

Carlos teve fratura no crânio e também em uma costela. Ainda estão sendo feitos outros exames para identificar a extensão da fratura na cabeça e identificar possível hemorragia no local. Não foi divulgado pelo UOL se o motorista estava bêbado, mas Cavalcante alerta que apesar de não ter mágoas do motorista que o atingiu, pede para que os jovens não bebam e dirijam. "É muito perigoso", alerta.

Veja a foto do momento do resgate de Carlos Cavalcante e do jornalista para quem não associar o nome a pessoa.