A separação de Angelina Jolie e Brad Pitt é realmente definitiva, mas isso não mudou em nada o apoio que o casal dá a filha Shiloh. A menina desde cedo percebeu que ''nasceu no corpo errado'' por assim dizer.

Shiloh pediu aos pais para não a vestirem de menina desde a infância, e Brad e Angelina respeitaram a decisão da filha biológica. Agora, aos 11 anos de idade, Shiloh começará a passar por tratamento hormonal para impedir o desenvolvimento do corpo feminino.

A pequena herdeira de #Brad Pitt e #Angelina Jolie será acompanhada por um psicólogo durante esse período de transformação. Algumas mas línguas apontaram a escolha sexual da menina como motivo para o fim do casamento de anos de Angelina e Brad.

Publicidade
Publicidade

Mas, em declaração, o ator revelou quais foram os reais motivos da separação.

Brad Pitt, em entrevista, revelou que desde a época de escola tina problemas com álcool e maconha. Ele disse que todos os dias depois da aula se embebedava e fumava muita maconha para fugir dos seus sentimentos.

Depois que se casou e começou sua família, o ator de Hollywood parou com os cigarros de maconha. Porém, continuou consumindo muita bebida alcoólica. A dependência, segundo Brad Pitt, foi o motivo para que ele e sua ex-esposa, a atriz Angelina Jolie, se separassem.

O ator também disse que está há mais de seis meses sóbrio. Ele declarou que não tem problema em falar da sua doença com o álcool e que está se esforçando ao máximo para mudar.

Agora com a mudança drástica que está acontecendo na vida da filha Shiloh e o aniversário da menina que está próximo, Pitt pediu uma trégua com sua ex-esposa para que todos pudessem comemorar juntos e em paz.

Publicidade

O ator ainda disse que quando sua filha era pequena e disse que não era uma menina, mas um menino, ele morreu por dentro. Ele achava que fosse uma fase e que ela fosse apenas um ''tomboy''.

Cada dia cresce mais o número de crianças transgêneras no Brasil e no mundo. Muitos pais, ao contrário de Angelina e Brad Pitt, fecham os olhos e simplesmente não aceitam, alguns chegam a ser violentos.

Mas de acordo com um estudo feito nos Estados Unidos, as crianças transgêneras nascem assim por um erro genético que acontece ainda no útero da mãe. Durante a formação do cérebro, também é formado o órgão genital do feto.

Durante essa formação, pode se ocorrer um erro genético, que faz com que o cérebro se forme feminino e órgão sexual seja masculino ou vice e versa. O fato é que as crianças transgêneras nascem assim e não podem ser mudadas. #Transgênero