Vai ao ar nesta terça-feira (11), a partir das 22h45, uma entrevista concedida pela ex-prostituta e ex-#modelo gaúcha #Andressa Urach no programa “By Night”, apresentado por #Luciana Gimenez.

A entrevista, já gravada, tem como um dos assuntos principais a autobiografia publicada por Andressa em 2015, que já vendeu 500 mil cópias e tem título forte: “Morri para Viver: Meu Submundo de Fama, Drogas e Prostituição”.

O livro, que contém 238 páginas, quando lançado recebeu comentários de importantes jornais, como o The New York Times que dizia: “Andressa deixou de ser uma mãe solteira adolescente apelidada de magrela para uma explosiva participante de reality show”.

Publicidade
Publicidade

No Daily Mail, o comentário foi sobre o fato que que Andressa acredita ter recebido uma segunda chance para “corrigir os erros que cometeu ao longo da vida”. Já o canal deTV CNN lembrou um episódio que à época foi largamente noticiado: “...o tecido de suas pernas estava apodrecendo. Fotografias tiradas no hospital mostram enormes feridas abertas”.

Apesar de ter apenas 29 anos de idade, Andressa tem muito a contar sobre um passado nada leve. São muitas as revelações bombásticas e chocantes, como a de que sofreu abuso sexual aos 7 anos, por um homem que descreve como “barrigudo e fétido”, a primeira relação sexual com o meio-irmão – “bêbado”, a primeira experiência com drogas aos 13 anos, duas overdoses, programas com atores famosos e jogadores da seleção brasileira de futebol, pelos quais chegou a receber até 8 mil reais, além de descrever o que chamou de “loucuras na cama” quando se prostituía com o objetivo de ficar rica.

Tudo isso a levou a participar de rituais de magia, segundo ela, movida pelo ódio: “Paguei rituais para expulsar, roubar, provocar doenças e até matar outras meninas”.

Publicidade

Regenerada e convertida à cristandade, Andressa Urach disse na entrevista que seu passado é “vergonhoso e é muito difícil falar dele”. A hoje apresentadora de TV relatou que “passou mal” por ter sido obrigada a relembrar momentos para que o livro fosse escrito.

A vida louca daquela que foi capa de revistas masculinas várias vezes, mudou completamente, quando sofreu complicações com próteses de hidrogel que havia colocado nas pernas e esteve à morte.

Sobre sua vida atual, Andressa conta que tudo mudou: “Não falo mais palavrões e não vou mais para a noite”. Ela também declara que “essa coisa de ser muito feminista não dá” e defende que “a mulher nasceu para servir e dar carinho”, alegando que deve concordar com as imposições do marido, pois “ele quer o melhor para mim”.

Atualmente Andressa tem um canal de receitas no Youtube com mais de 60 mil inscritos, no qual procura incentivar meninas que não possuem afinidade com a cozinha.