Publicidade
Publicidade

Atualmente, o mundo discute a questão da #Homofobia. O preconceito contra os homossexuais, felizmente, não fica apenas escondido. Hoje ele é debatido e tenta se fazer uma conscientização em torno do tema. Ainda assim, pessoas de todas as idades e classes sociais podem ser vítimas da ação bárbara de preconceito. Prova disso é o que acontece com o pequeno #Príncipe George, filho de Kate Middleton e do Príncipe William. O neto da Rainha Elizabeth estaria sendo alvo de ataques homofóbicos, como mostra uma matéria publicada neste sábado

Príncipe George é chamado de 'Reizinho gay' em ataque homofóbico

Mesmo sendo herdeiro de uma das maiores heranças do planeta, George acabou não passando impune à homofobia.

Publicidade

Aos quatro anos, fotos inocentes dele foram parar na internet e o menino acabou passando por uma insinuação a respeito de sua sexualidade. As imagens, infelizmente, rodaram as redes sociais de maneira triste e revoltante. O garoto foi chamado até mesmo de "O Reizinho gay". Imagens do herdeiro da rainha mostrando fofura acabaram sendo tachadas das piores formas possíveis por alguns internautas.

Foto considerada 'afeminada' do Príncipe George gera discussão online e ofensas homofóbicas

Educado da maneira mais rígida que uma criança poderia ser, respeitando todos os costumes da história britânica, George foi flagrado por fotógrafos entrando em um helicóptero com a família. A imagem, que exibe o garoto simplesmente com as mãos junto ao rosto em um tom de graciosidade, foi o suficiente para que o menor de idade fosse tratado como "afeminado".

Publicidade

Isso gerou muitos ataques ao filho de Kate Middleton e do Príncipe William, que, certamente, ainda nem deve entender tão bem o que é preconceito, mas mesmo assim já sofre na pele com ele.

Veja abaixo a foto que acabou gerando a onda de ataques homofóbicos contra o representante da realeza britânica:

Internet se une e protege Príncipe George de mensagens preconceituosas

É claro que os ataques contra o menino foram feitos por um pequeno grupo, que pode ser chamado de sem noção. Mesmo assim, atos tão cruéis não podem ser levados de maneira impune. Dessa forma, muita gente se uniu e decidiu defender o membro da realeza contra o preconceito que ele foi assolado em sites como o Twitter e o Facebook. “Parem de dizer que o príncipe George é gay. Ele tem apenas quatro anos”, escreveu um tuiteiro.

E você, o que pensa do assunto? Deixe o seu comentário. Ele é sempre importante.