O humorista e apresentador do SBT, Danilo Gentili, resolveu expor sua revolta contra vários artistas famosos da Rede Globo e deputados que apoiam o regime do ditador da #Venezuela, Nicolas Maduro. O apresentador estava indignado com tantas mortes no país vizinho e repudiou aquelas pessoas que demonstram carinho por Maduro.

Neste domingo (30), foi realizada a votação para a Assembleia Nacional Constituinte imposta pelo ditador. O governo da Venezuela forçou uma tentativa de redigir uma nova Constituição para o país, sem o consentimento da oposição, que rejeitou a proposta. Vários países do mundo também não concordaram com Maduro.

Publicidade
Publicidade

Houve combate entre a polícia e alguns manifestantes e um verdadeiro clima de terror tomou conta do país com a morte de várias pessoas.

Nos últimos três meses já são mais de 120 mortes no país bolivariano e Gentili se revoltou com aquelas pessoas que apoiam esse tipo de tortura e não demonstram humanidade com as pessoas.

Apoio do "mal"

De acordo com o apresentador, vários artistas da Globo dão festas, apoiam em público e arrecadam grana para o #PSOL, partido que está a favor dos assassinatos na Venezuela. Gentili citou repúdio a Luciana Genro, Maria do Rosário, Chico Alencar, Marcelo Freixo, os ex-presidentes Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva e mais pessoas que apoiam Maduro.

Para o humorista, todas essas pessoas que apoiam esse ditador e mais os partidos PSOL, PT, PCdoB e parte da mídia brasileira são, indiretamente, responsáveis por todos esses crimes e mortes ocorridos na Venezuela.

Publicidade

#Danilo Gentili comentou que o caso é tão grave que até partidos de extrema-esquerda internacional estão saindo fora do apoio ao regime do ditador, mas alguns partidecos, segundo ele, continuam firmes batendo palmas para as barbaridades que estão acontecendo por lá. Infelizmente, é lamentável isso, ressalta o apresentador.

Críticas

Enquanto a Venezuela vai vivendo essa tensão social, parte da esquerda brasileira evita criticar Maduro. A própria presidente do PT, Gleisi Hoffmann, já elogiou o ditador [VIDEO] e disse que ele merece estar lá pois foi escolhido pelo povo num regime democrático.

Lula, que sempre falou bem de Maduro, começou a dar algumas indiretas de que o Brasil tem que ter calma em relação ao ditador e pediu cuidados em relação ao país vizinho, mas em nenhum momento criticou as atitudes do ditador venezuelano.

Maduro chegou a proibir manifestações no país e isso fere a democracia, mas diante disso, os partidos de esquerda brasileiros preferiram não comentar nada.