Agentes da Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme) do Rio de Janeiro em ação conjunta com a Polícia Civil de São Paulo conseguiram prender ontem (04) a jornalista, modelo e advogada Luana de Almeida Domingos, de 32 anos, conhecida na TV como Luana Don. Ela estava escondida na casa de uma prima em Ilha Bela, Litoral Norte de São Paulo.

A moça é acusada de ser ligada ao Primeiro Comando da Capital (PCC) e também com bandidos cariocas e era uma das criminosas mais procuradas do Estado de São Paulo, com recompensa estipulada ano valor de R$ 50 mil reais para quem fornecesse informações sobre o seu paradeiro.

Publicidade
Publicidade

#Luana Don tinha sido declarada como foragida desde dezembro do ano passado, quando a polícia, através da operação “Ethos” prendeu mais de 30 advogados ligados ao PCC. A ex-repórter foi detida por corrupção ativa, organização criminosa e lavagem de dinheiro.Segundo o delegado Fabrício Oliveira, Luana participava de uma célula do PCC denominada “sintonia dos gravatas” formada por advogados que tinham a missão de repassar ordens dadas pelos chefes da facção. A função da ex-repórter no mundo do crime é conhecida como “pombo-correio” ou “avião”. Para fazer o serviço, ela receberia em torno de R$ 5 mil por mês.

Trabalho na Rede TV!

Luana Don ficou conhecida por trabalhar entre os anos de 2012 e 2015, como repórter do programa Superpop da apresentadora Luciana Gimenez na Rede TV!. Sua beleza e carisma chamavam a atenção, tanto que ela fez diversos trabalhos publicitários e possui muitas fotos publicadas em redes sociais.

Publicidade

Procura foi intensa

Encontrar Luana Don não foi uma tarefa simples. Há uma mês, a polícia trabalhava com a informação de que ela estaria morando no Rio de Janeiro, mais precisamente em São Conrado, na casa de um namorado.

Não foi informado se alguém forneceu a informação para que a polícia chegasse até onde Luana estava escondida.

Luana Don se defende

Após sua prisão, Luan Don declarou no Decade (Departamento De Capturas e Delegacias Especializadas) que nunca entrou em um presídio, que é inocente e está sendo vítima de uma injustiça, pois não tem envolvimento com a facção de São Paulo. Afirmou ainda que trabalhou apenas dois meses como advogada.

A ex-repórter foi encaminhada para o presídio de Presidente Venceslau, no interior de São Paulo. A defesa de Luana afirmou que irá se pronunciar em uma nota.

Segundo polícia, Ainda não há data arcada para o julgamento de Luana Don. #Luciana Gimenez #Rede Tv!