Uma notícia triste para os amantes do rock e da boa #Música: morreu nesta quinta-feira (20) o #Cantor de uma das bandas mais memoráveis de todos os tempos, Chester Bennington, o vocalista e líder da banda #linkin park.

O artista foi encontrado já morto em sua residência, que fica nas proximidades de Los Angeles, na Califórnia, Estados Unidos. O falecimento está sendo investigado como um suposto suicídio, segundo informações de um porta-voz da polícia local.

Uma carreira muito promissora e uma voz única e de timbre inconfundível, Chester será eternamente eternizado em canções como "Faint", "In the end", "Crawling" e "Numb".

Publicidade
Publicidade

As primeiras notícias sobre a morte do artista foram divulgadas pelo site TMZ. O vocalista teria se enforcado na sua própria casa. Ele era casado e deixa seis filhos órfãos. No ano de 2016, o cantor em uma entrevista desabafou que já teria pensado em cometer suicídio e que teria sido vítima de estupro por um homem mais velho quando era criança.

Muito amigo de Chris Cornell, vocalista do Soundgarden e do Audioslave, o cantor teria perdido seu colega no mês de maio deste ano, segundo os médicos legistas em um suicídio por meio de enforcamento.

A carreira

O início da banda foi no ano de 2000. Os álbuns de maior sucesso foram "Hybrid theory" e "Meteora", várias músicas ficaram no topo das paradas de sucesso. Entre elas, "Numb", que fez com que a banda ganhasse um Grammy pelo single, gravado em colaboração com Jay-Z no ano de 2004.

Publicidade

O disco mais recente lançado pela banda foi o "One More Light", e teria saído em maio de 2017. Todo o grupo estava em uma turnê nos EUA, e já estavam com vários shows marcados, não parariam até outubro.

Quando a banda veio ao Brasil em 2010, Chester contou que estava muito interessado no futebol, além de contar que estava animadíssimo com as turnês no país. Ele concedeu entrevistas a um site ligado a Globo, e em uma das duas o cantor teria dito que estava fazendo modificações no repertório da banda.

Segundo o artista, ele chegou nos seus amigos e disse que não era só gritaria e revolta, mas que realmente sabia cantar, e era o que queria.

"Há uns tempos, eu disse para os caras da banda: 'Ei, gosto dos gritos e tal, mas isso não é tudo o que sou. Não sou esse pobre coitado que se odeia e que só quer gritar com as pessoas. Eu também sei cantar", explicou o vocalista, antes de tocar com o grupo no festival SWU, em 2010.