Não é fácil para uma #série se manter por 13 anos com temporadas incríveis em cada um deles. Mesmo sendo a série mais assistida do Netflix, Grey's Anatomy não escapou de críticas por sua décima terceira temporada. Além do roteiro andar em círculos, bons personagens foram completamente desperdiçados com histórias fracas. A série de Shonda Rhimes teve ainda que contornar o afastamento de Camilla Luddington e Catherina Scorsone (Jo e Amelia) por motivos de gravidez das atrizes.

Houve também a baixa daquela que era considerada a mais promissora entre os residentes. Depois de sobreviver a um incêndio, Stephanie Edwards deu adeus ao Grey Sloan Memorial Hospital.

Publicidade
Publicidade

Terminamos a temporada vendo o retorno da irmã de Owen e ex-mulher de Riggs, Megan. Ao que parece, a médica foi mantida em cativeiro durante todos os anos em que esteve desaparecida, e esse plot promete render boas cenas para Kevin Mckidd, que desde a saída de Sandra Oh parece andar em círculos num drama sem fim com Amelia.

Outro ponto positivo da volta de Megan foi que finalmente vimos a chefe da neuro deixar de lado os dramas conjugais para dar suporte ao marido. No outro lado dessa história quando finalmente parecia que Meredith e Riggs estavam se acertando, a volta da ex-exposa do cirurgião cardiotorácico promete bagunçar ainda mais seu romance com a protagonista.

Outra personagem que parecia estar se acertando no amor e que levou um balde de água fria foi Arizona Robbins. A cirurgiã fetal se viu sem chão após a demissão de sua namorada, Eliza Minnick.

Publicidade

No entanto, a saída da médica ainda não é algo dado como certo pelos roteiristas. Com a saída de Minnick, ao que tudo indica Webber deverá voltar ao cargo de diretor de residência do hospital (trama que ocupou quase toda a décima terceira temporada, sem empolgar).

Alex Karev e Jo Wilson terão muito o que vencer na próxima temporada. Fomos apresentados ao ex-marido da residente, alguém descrito por ela como violento e perigoso. Essa talvez seja finalmente uma história boa para o personagem de Justin Chambers, que vinha carecendo de um grande plot desde a chegada de seu pai ao hospital na temporada 10.

Um dos (poucos) pontos positivos da temporada que se encerrou foi o episódio dirigido por Ellen Pompeo, onde vimos Maggie Pierce se despedir de sua mãe, Diane. Foi um bom momento da série que nos fez lembrar as emoções das primeiras temporadas. Embora Maggie ainda tenha um comportamento infantil, foi possível ter empatia pela personagem, graças a grande atuação de Latanya Richardson como Diane Pierce.

Publicidade

Os roteiristas ainda sinalizaram um possível envolvimento da chefe da Cardio com Jackson Avery (romance totalmente desaprovado pela maioria dos fãs)

Esperamos ainda que a próxima temporada esclareça alguns pontos que andam obscuros na série. Como por exemplo a sua cronologia. Pelos cálculos, Wilson e Warren já devem estar no final da residência, certo? Que especialidade irão seguir? Porque os roteiristas trouxeram Tessa Ferrer de volta se Leah Murphy sumiu sem mais nem menos na segunda metade da temporada?

Fica a expectativa de pelo menos vermos uma das personagens mais queridas de volta a Seattle por alguns episódios. A #ABC confirmou que Kim Raver voltará a série para gravar cenas como a Dra. Teddy Altman.

E você, o que espera da próxima temporada? #Grey's Anatomy