Ainda pouco cultuada no Brasil se comparada com outras séries, '#OUTLANDER' é o tipo de trabalho que vale a curiosidade e merece uma chance.

A #série é capaz de agradar aos mais diversos gostos e gêneros: desde os aficionados por aventura e ação, até os fãs de romance. O equilíbrio com que 'Outlander' mescla trama política histórica com o conflito pessoal e a vida sentimental da protagonista faz com que o fã logo se envolva de uma ou outra forma.

Baseada na série de livros de mesmo nome, da autora americana Diana Gabaldon, o enredo conta como a enfermeira Claire Randall (Caitriona Balfe) é enviada dos anos 40 no pós-guerra diretamente para o século 18.

Publicidade
Publicidade

Ambientada na Escócia, Claire se vê envolvida com Jamie Fraser (Sam Heugham), um homem das Highalands com quem se envolve em aventuras diversas, intrigas, drama e romance. O problema é que Claire deixou no século XX um marido: Frank Randall (Tobias Menzies), que não entende porque a esposa desapareceu.

Se você ainda não está intrigado o suficiente, confira outras boas razões para começar a assistir a produção:

1. História

Obviamente, há elementos de fantasia no 'Outlander' - incluindo viagem no tempo - e sim, há uma história de amor super sexy no cerne da série, mas 'Outlander' vai além disso. A série valoriza a História acima da maioria das outras coisas, principalmente na segunda temporada (que chega em 15 de julho na #Netflix).

Publicidade

Os detalhes da revolta jacobita, por exemplo, e a Batalha de Culloden têm muito de precisão histórica e dedicação aos detalhes. Ponto para a autora da série, cujos livros incluem inúmeras descrições detalhadas da História e também da equipe que fez um excelente trabalho adaptando tudo para a tela.

2. Sem medo de chocar

Qualquer um que tenha assistido à primeira temporada já pode atestar que a série não pisa em ovos quando o assunto é chocar o espectador e deixá-lo apreensivo. As cenas que envolvem a personagem Geillis (Lotte Verbeek) em um tribunal ou o último episódio inteiro, que mostra detalhes sórdidos e violentos, são bons exemplos de uma série que não tem medo de se aprofundar na narrativa para incomodar - de verdade - quem assiste.

3. Cenas quentes

A mesma fórmula descrita acima funciona também para as inúmeras cenas de sexo e romance entre os personagens principais.

Publicidade

Além da ótima química entre os dois protagonistas, a série traz uma mulher forte e bem resolvida sexualmente, fazendo de Claire o tipo de heroína pela qual o espectador se apaixona de muitas formas.

4. Tobias Menzies

Talvez você se lembre dele (e de seu destino) em "Game of Thrones", ou até mesmo de sua performance em "Roma" mas é em 'Outlander' que o ator britânico mostra o quão talentoso é. Todos os personagens tem muito espaço e material para desenvolver-se, mas a maneira com que Menzies cresce na trama é assustadoramente interessante. O ator interpreta o marido de Claire na década de 40 e também seu antepassado, no século 18, o que o deixa presente nos dois universos, fazendo com que o espectador compare como as duas pessoas são tão diferentes entre si, apesar de fisicamente iguais. É dele a maioria das cenas fortes e viscerais que te esperam na trama.

5. Cenário e figurinos gloriosos

Mais "barata" que Dowton Abbey e a caríssima Game of Thrones, a série não deixa a desejar quando o assunto é cenário, locações e figurinos. Além do cenário natural, que já muito belo, o capricho da produção nos detalhes e o cuidado em reproduzir roupas e acessórios da época impressionam. Um verdadeiro colírio para os olhos e com um conteúdo que não erra em nada.