Você sabe quem é Phabullo Rodrigues da Silva? Não? Mas com toda certeza você já ouviu seu nome artístico, Pabllo Vittar.

#Pabllo Vittar, 22 anos, é uma cantora, compositora e drag queen que vem dando K.O. em todos os preconceitos da sociedade. Sucesso é a melhor forma de descrever a carreira solo da artista.

Em seu primeiro álbum solo, Vai Passar Mal, a artista já mostrou que veio para tombar com todos que desacreditavam no sucesso de uma #Drag queen. Ironizada por ter uma voz fina na infância, foi vítima de toda forma de bullying, mas hoje tem status de diva da música.

Pabllo relata que um garoto chegou a derrubar uma prato de sopa em sua cabeça para fazê-la falar "como macho".

Publicidade
Publicidade

Mas o que esse garoto não sabia era que anos depois, essa mesma voz fina, que foi satirizada no passado, iria ter o terceiro álbum mais baixado do Itunes e nove músicas na lista das 50 mais tocadas do Spotfy. Como costumam dizer, nada como um dia após o outro.

Todo o sucesso tem um preço. No caso de Pabllo é ter que se dividir em três cidades para dar conta de sua agenda que se divide entre São Paulo, Rio de Janeiro e Uberlândia (MG) em uma maratona de shows, entrevista e a participação especial no programa Amor & Sexo, apresentado por Fernanda Lima na Rede Globo.

Quando o assunto são os haters, Pabllo Vittar já tem a resposta na ponta da língua. "Tenho orgulho de ser gay, afeminado e drag queen", diz, a cantora.

Com seu jeito próprio de se vestir e se comportar, a cantora procura fazer sempre o melhor nas suas produções.

Publicidade

Por onde passa carrega uma multidão de fãs calorosos, que se definem como vittarlovers. O segredo para todo esse amor e dedicação dos fãs é, em grande parte, pelo fato de Pabllo procurar ter uma relação sempre próxima ao seu público. Sempre que possível tira parte do tempo para responder questões enviadas pelos fãs.

Pabllo Vittar reconhece que, para chegar ao glamour que vive hoje, muitos líderes #LGBT tiveram que dar a cara a tapa e foram mortos ou descriminados por isso. A cantora valoriza todo o reconhecimento e espaço que as pessoas LGBT têm ocupado na sociedade. "Nada vai me tombar", afirma ela.

Hoje, a cantora comemora as quase 47 milhões de visualizações no YouTube de sua nova música de trabalho, Todo dia, que foi lançada há seis meses.

A representatividade tem sido muito abordada hoje nos mais diversos meios de comunicação e isso é algo muito positivo. Ver uma cantora drag queen tocando nas rádios de todo Brasil é uma vitória na luta pelos direitos da diversidade.