Que o Brasil é um país de dimensões geográficas continentais, as crianças aprendem desde cedo sobre isso nas escolas e o mesmo também acontece com sua população, que é resultado de uma miscigenação de vários povos.

Justamente em função disso é que os brasileiros, e até os estrangeiros que vivem aqui, acabam tendo manifestações culturais diversificadas, culturalmente ricas e até a data de hoje conseguem viver em harmonia, na quase totalidade.

Lamentavelmente, vez ou outra aparece algum indivíduo preconceituoso ou que detém traços doentios de personalidade, o qual emite uma série de opiniões irracionais sobre a aparência física, forma de falar, de se vestir ou, na realidade, sobre o que acha “anormal” em relação a uma outra pessoa qualquer, desde que ela seja diferente dele ou do mundinho a que está costumado.

Publicidade
Publicidade

Foi exatamente isso o que aconteceu, por exemplo, com a repórter nordestina Renata Alves, que apresenta atualmente o programa “Hoje em Dia”, transmitido pela Rede Record. [VIDEO]

Renata, que faz questão de ler os comentários postados nas redes sociais sobre a sua pessoa e o seu trabalho, teve a atenção chamada por uma frase negativa, em especial.

Determinada internauta escreveu exatamente o seguinte, referindo-se à jornalista: “Tem que mudar é o sotaque, você não está mais em ‘Sérgipe’. O povo brasileiro não merece isso”.

São nítidos o preconceito e o #Racismo contra o povo do Nordeste do Brasil, quando a mulher em questão posta tamanho absurdo em uma rede social, o que pode ser considerado por alguns como uma espécie de #Crime.

Só que o que a preconceituosa não contava é que Renata Alves não deixou a provocação gratuita passar em branco e envergonhou a pessoa sem noção, autora da frase absurda.

Publicidade

A âncora da Record, de modo extremamente debochado, mas com muita classe, como se estivesse usando luvas de pelica, “esbofeteou” a internauta insensata, replicando que essa, por sua vez, ela deveria mudar primeiro a gramática ou a forma como escreve, uma vez que a palavra Sergipe não é, nem nunca foi, uma proparoxítona na língua portuguesa.

Renata referiu-se claramente ao português errado da preconceituosa e, logo em seguida, exigiu respeito à rica gramática portuguesa, ao Estado do Sergipe e, por fim, à forma como ela fala com sotaque nordestino - algo que ela não tem absolutamente do que se envergonhar, pelo contrário, é motivo de orgulho.

Para quem não sabe, Renata Alves nasceu e se formou como bacharel em Rádio e Televisão pela UFS (Universidade Federal de Sergipe), na cidade de Aracaju, capital do Sergipe.

Iniciou as suas atividades profissionais, sendo repórter de assuntos do cotidiano junto às emissoras de Aracaju, mas foi quando ingressou na TV Atalaia, emissora afiliada da #Rede Record, que acabou conquistando mais espaço e atenção sobre si na Record nacional.

Renata Alves mostra um pouco das belezas do Brasil