#Seu Jorge, cantor de Música Popular Brasileira famoso por fazer sucesso em todo o mundo, denunciou na internet um ataque racista que sofreu recentemente e revoltou todos os seus fãs e seguidores de seu trabalho. O cantor fez para as redes sociais uma transmissão ao vivo e disse que pede que seus seguidores o respeitem.

"Só não vale deixar o famoso para lá", disse o artista sobre os comentários agressivos que recebeu.

Durante o "ao vivo", um dos internautas que o acompanhava decidiu destilar ódio e preconceito para que todos pudessem ver, inclusive Seu Jorge. Entre as ofensas mais graves, o usuário do Instagram disse que Seu Jorge é um "preto de m...".

Publicidade
Publicidade

O seguidor do cantor também disse que "o mundo está infestado de pretos".

Ao ler o comentário, o cantor não se conteve e disse o que o seguidor racista não esperava.

"Esse cara aqui xxxx entrou na minha transmissão ao vivo para destilar o seu venenoso #Racismo contra minha pessoa me ofendendo de graça sem eu nunca tê-lo visto em toda minha vida", contou o cantor após perceber que havia sido ofendido gravemente.

Após episódio de racismo, Seu Jorge revela identidade do agressor

Seu Jorge aproveitou para postar um 'print' do comentário racista, a fim de expor o seu agressor.

Ao ler a mensagem deixada no Instagram [VIDEO] do cantor de MPB, os fãs não se seguraram e decidiram atacar o agressor racista que ofendeu Seu Jorge.

"Um absurdo isso. Processe esse covarde preconceituoso", escreveu uma fã.

Publicidade

Na visão de Seu Jorge, trazer à tona episódios racistas não é nenhum exagero, drama ou paranoia dele. É preciso expor cenas de preconceito diariamente para vencer na luta contra a opressão.

"E olha que ele conseguiu fazer isso a mais de 10 mil km de distância", alertou o artista.

"Imagina como deve ser com os empregados dele no futuro...", supôs Seu Jorge.

Os fãs sugeriram que ele não deixasse o agressor impune e questionaram na rede social: "até quando?".

Outros pediram que, caso o ofensor seja um menor de idade, ele processe os pais por não lhe dar a devida educação.

Segundo o Código Penal Brasileiro, o crime de injúria racial - o racismo - é inafiançável. O crime é previsto pelo CPP com pena de reclusão de um a três anos e multa, podendo o agressor sofrer aumento dependendo da gravidade do crime.

Ludmilla e outros mais já foram vítima de racismo

Seu Jorge não foi o primeiro e, ao que parece, não será o último famoso ou anônimo a ser agredido com ofensas racistas. Outras celebridades já relataram ter sido vítimas de preconceito na internet por causa da cor da pele.

Publicidade

Ludmilla, Camila Pitanga e Taís Araújo frequentemente falam sobre o tema e dizem que muitas pessoas tentaram julgá-las por não serem brancas. A cantora de funk-pop, por exemplo, decidiu levar o caso para a polícia.

A cantora também de denunciou uma figura da TV pelo crime. O culpado teria sido Marcão Chumbo Grosso, da Rede Record de Brasília. O jornalista a chamou de 'macaca' durante a apresentação do 'Balanço Geral DF', um dos programas mais vistos da região.

"Era pobre e macaca", disse o apresentador durante o quadro 'Hora da Venenosa'. O episódio teria o incomodado porque Ludmilla se negou a fazer fotos com fãs em uma praia.

Ao saber da acusação, ele disse em sua defesa que não foi racista e que também era "pobre e macaco". #Famosos