Tony Ramos é um dos principais atores do Brasil. Ele acaba de interpretar o próprio diabo em 'Vade Retro', seriado em que trabalhava ao lado de Monica Iozzi, na TV Globo. Situação quase infernal também foi a dele envolvendo uma outra empresa brasileira, a #Friboi. O ator veterano era a cara da marca de carnes no Brasil e, é claro, quando todo o escândalo envolvendo a Friboi veio à tona, Tony Ramos foi criticado. Para se proteger, ele decidiu encerrar o contrato que tinha com a empresa. Na noite desta sexta-feira (30), Ramos falou sobre o assunto no programa 'Conversa com Bial', apresentado pelo jornalista Pedro Bial.

Tony Ramos defende qualidade da Friboi após escândalos e nega arrependimento ao ser nome forte da marca

O profissional da dramaturgia, que, ao longo de sua carreira fez papéis importantes, disse que ficou conhecido, justamente, por ser uma pessoa transparente.

Publicidade
Publicidade

Segundo Tony, ele nunca foge das perguntas e é de dar a cara a tapa. Ramos garantiu que tem coragem de falar sobre qualquer assunto e que tem uma carreira muito forte. Por isso, sabia que o público entenderia o que ocorreu a respeito do caso da Friboi. O ator disse que o produto que divulgava era muito bom e que por isso não tem por que se envergonhar. #Tony Ramos se defendeu e diz que não tinha como saber que o dono da marca, Joesley Batista, era corrupto.

Tony Ramos surpreende e diz que pode voltar a fazer propagandas da Friboi

O dono da marca JBS, que administra a Friboi, Joesley Batista, deu um depoimento em delação premiada sobre o tema. O empresário afirmou que o presidente do Brasil, Michel Temer, do PMDB, teria dado o aval para que ele pagasse uma espécie de mesada ao ex-deputado federal Eduardo Cunha.

Publicidade

Ele também revelou que o senador mineiro, Aécio Neves, do PSDB, teria solicitado dois milhões de reais para se defender da Lava-Jato. Sobre o tema, Tony Ramos disse que era a favor da Lava Jato e das investigações sobre o tema, mas que a respeito da marca, que ele mesmo continua comendo. Ele garante que até faz churrascos para a família e que se, após as investigações, não houver culpa à Friboi, que ele voltará a ser garoto propaganda da marca, isso se a empresa quiser, é claro.

O ator, segundo informações da coluna Sala de TV, do portal Terra, receberia cerca de R$ 5 milhões a cada seis meses da JBS para ser garoto-propaganda da marca. Lembrando que o escândalo político foi o segundo envolvendo a Friboi apenas nesse ano. No primeiro semestre, a marca chegou a ser alvo da 'Operação Carne Fraca'.