Publicidade
Publicidade

Absolutamente ninguém está acima da lei ou pelo menos não deveria estar em qualquer Estado democrático de direito. Foi exatamente isso o que sentiu na pele a jovem atriz Sthefany Brito, [VIDEO] que por sua vez se negou terminantemente a se submeter ao teste do bafômetro no meio de uma blitz da Lei Seca.

O confronto da moça com as autoridades ocorreu na Barra da Tijuca, bairro da Zona Oeste da Cidade do Rio de Janeiro, no meio da madrugada da sexta-feira, dia 11 de agosto.

O conhecido jornalista Leo Dias, que veicula notícias principalmente do mundo dos famosos, [VIDEO] afirmou que pela recusa Sthefany será obrigada a desembolsar o valor de R$ 2.934,70, correspondente à multa, além de ter sido premiada com sete pontos na carta de habilitação de condutor.

Publicidade

É esse o documento, que homologa a atriz e os demais condutores a dirigir nas vias públicas, mas no caso dela, será suspenso pelo prazo de 12 meses.

Vale frisar que Brito só foi liberada da Avenida Ayrton Senna depois que pediu o socorro de uma outra pessoa devidamente habilitada para dirigir o seu automóvel.

Obviamente que ela acompanhou o motorista, sentadinha no banco do carona.

Sthefany Brito foi registrada por muitos anos na Rede Globo de televisão; todavia, a sua última atuação na telinha se deu na Rede Record do bispo Edir Macedo (líder da #Igreja Universal), atuando na telenovela “O Rico e o Lázaro”.

Outras #notícias quentes conhecidas do grande público acerca da vida da atriz, foram o período em que ela era casada com o jogador de futebol Alexandre Pato, o qual inclusive já defendeu a seleção brasileira de futebol e que o relacionamento de ambos chegou a um fim judicial tumultuado no mês de abril do ano passado.

Publicidade

A título de esclarecimento, a legislação de trânsito no Brasil, alterou drasticamente o CTB (Código de Trânsito Brasileiro), impondo valores de multas muito mais pesados em função das infrações variadas no trânsito; dispensou ainda, a necessidade de portar o documento do veículo em situações específicas, bem como, mudou o limite máximo de velocidade em rodovias e estradas.

O que aconteceu a Sthefany também está previsto [VIDEO] no “novo” CTB, pois, por exemplo, quem comete infrações consideradas gravíssimas receberá a incidência do que é denominado fator multiplicador por dois, três, cinco ou até por dez, o que eleva desse modo, os valores das multas para até R$ 2.934,70.

É o caso justamente de algum cidadão que for flagrado pela Operação Lei Seca e que esteja dirigindo alcoolizado ou mesmo que se recuse a fazer o teste do bafômetro. #transito