Publicidade
Publicidade

A polêmica toda está em um episódio da série “Doutora Brinquedos” (Doc McStuffins), que é uma série de televisão infantil veiculada nos canais pagos #Disney Channel e também no canal Disney Junior. Atualmente, o programa possui um total de 73 episódios divididos em 3 temporadas indo agora para a 4ª, a história é focada em uma garota de apenas seis anos, que seria o público-alvo da série, que tem a incrível habilidade [VIDEO]de “consertar” brinquedos, pois o grande sonho de sua vida é ser médica.

A representação que a série faz, trazendo os principais personagens como afrodescendentes e todo o conceito do programa agradou a crítica especializada.

Publicidade

O episódio do debate em questão foi exibido no último sábado, dia 5 de agosto, e intitulado “Plano de Emergência” (Emergency Plan, em uma tradução livre). O episódio é focado em terremotos e nas medidas que devem ser tomadas pelas crianças, algo muito educativo para seus pequenos telespectadores, e em meio à dinâmica aparece um casal de lésbicas de grupos étnicos diferentes [VIDEO]. Uma morena e uma loira, mas durante o episódio nem há um enfoque nisso e a situação é tratada como normal, como deve ser.

A simples expressão “casal #lésbico inter-racial” pode parecer retirada de campos de busca de sites de filmes adultos, mas na verdade é a mais recente novidade apresentada pela Disney, que parece seguir nessa sequência desde “Malévola” e “Frozen”.

Em “Malévola” (Maleficent), de 2014, a personagem-título vivida por Angelina Jolie se torna a vilã da história por sofrer uma devastadora desilusão amorosa, e decide se vingar do rei que, além de enganá-la, roubara suas asas.

Publicidade

A maldição lançada por ela envolve o fato de só ser quebrada por um beijo de amor verdadeiro. A grande surpresa do filme (alerta de Spoiler) é que o amor em questão não era o do príncipe, vivido pelo ator Brenton Thwaites, mas o próprio amor que Malévola sentia por Aurora (Elle Fanning).

Em “Frozen – Uma Aventura Congelante” (2013), acontece quase a mesma coisa, pois o verdadeiro amor que as irmãs sentiam uma pela outra é que quebra o feitiço. O filme é um dos maiores sucessos da Disney e faturou mais de 1 bilhão de dólares somente em bilheteria. E também foi um sucesso de crítica, que elogiou o filme com um segundo renascimento da companhia multinacional Disney. Outro fator que contriubuiu bastante para o sucesso do filme foram as sequências musicais, e a que mais se destaca é a inesquecível música “Let it Go”.

Os sucessos desses dois filmes provam que está havendo uma aceitação cada vez maior pelo público nesse tema de casal lésbico. Não é exagero dizer que esse tipo de amor está sendo introduzido cuidadosamente no universo mágico da Disney.

Publicidade

Em um filme é um amor de mãe e filha, Malévola, e outro é entre irmãs, no caso de Frozen.

É até possível achar isso estranho, mas o Brasil pode ser considerado um país muito mais liberal do que os Estados Unidos, e se uma notícia como essa causa polêmica em território nacional, é um verdadeiro escândalo para a sociedade americana, que é muito conservadora em sua maioria. #homossexual