Publicidade
Publicidade

Em comemoração aos 51 anos completados nesta segunda-feira (31), a escritora britânica #J. K. Rowling, autora da saga Harry Potter, foi transformada em 'Dona da Rua' no projeto da Turma da Mônica. O projeto vem sendo desenvolvido desde o início do ano passado, reunindo relatos de leitoras e fãs da Turma da Mônica e apresentando personalidades femininas que foram marcantes ao longo da História. Antes de J. K. Rowling, já tinham sido transformadas em #Donas da Rua mulheres como a escritora Carolina de Jesus, que foi uma das primeiras e mais importantes escritoras negras do Brasil; a ativista paquistanesa Malala Yousafzai, ganhadora do Prêmio Nobel da Paz de 2014, e a cientista polonesa Marie Curie, primeira pessoa a receber duas vezes o Prêmio Nobel, primeiro em Física, depois em Química.

Publicidade

No texto que homenageia a autora de Harry Potter, estão reunidas algumas curiosidades a respeito da criação da saga e informações sobre a escritora que justificam sua presença entre as outras homenageadas. O simples fato dela assinar seus livros com as iniciais do seu nome, e não com o nome em si, já traz à tona uma questão bem pertinente ao #Feminismo: a exemplo de muitas outras autoras, Joanne Rowling optou por omitir seu gênero na capa dos livros a fim de driblar o preconceito que alguns leitores poderiam ter diante do fato dela ser mulher.

O primeiro dos sete livros que compõem a saga Harry Potter foi escrito enquanto ela cuidava de sua filha recém-nascida e dependia dos recursos do seguro-desemprego. Depois de enfrentar muitas recusas no meio editorial, conseguiu finalmente publicar Harry Potter e a Pedra Filosofal.

Publicidade

Hoje, é uma das autoras mais lidas no mundo e sua fortuna está estimada na casa dos bilhões de euros.

#Donas da Rua

O projeto Donas da Rua é desenvolvido pela Mauricio de Souza Produções, empresa criada pelo “pai” da Turma da Mônica, Mauricio de Souza. Sabendo que as personagens femininas da Turma inspiram muitas meninas pelo Brasil, a empresa decidiu usar sua influência para transmitir “mensagens positivas, incentivando o respeito e a igualdade de oportunidades para todas as crianças”.

Utilizando plataformas digitais, o projeto divulga histórias que servem de exemplo às meninas e mulheres de todo o mundo, demonstrando que elas podem sim ser o que quiserem, e ajudam a entender melhor os conceitos de “empoderamento” e “igualdade de oportunidades”.

Além das figuras femininas históricas homenageadas, o site do projeto traz descrições positivas das meninas que compõem a Turma da Mônica e oferece um espaço destacado para que leitoras e fãs apresentem relatos mostrando o que as faz se sentirem empoderadas.