Publicidade
Publicidade

Uma fã do cantor #Usher está processando a estrela, afirmando que "ele teve sexo com ela no aniversário de 19 anos sem admitir que ele tivesse #Herpes", depois de escolhê-la após um show. São três as pessoas que nesse momento estão processando o cantor, depois que se tornou público que ele tinha essa doença sexualmente transmissível e que não alertou seus parceiros sobre ela, arriscando o contágio. Quantasia Sharpton é um das pessoas que está processando o cantor, acusando Usher de não a ter avisado sobre a doença, que ela acabou contraindo.

De acordo com uma cópia do processo obtido pelo jornal britânico Daily Mail, o cantor Usher teria mantido relações sexuais com as mulheres e com um homem.

Publicidade

Em todos os casos ficou referido que se tratou de "sexo desprotegido". Os três acusadores alegam ter relações sexuais desprotegidas, ou sexo oral, com Usher porque ele é uma "celebridade venerada", e porque confiaram nele.

Agora com 21 anos, Quantasia falou sobre o momento em que ela descobriu sobre o diagnóstico de Usher, quase três anos após ter dormido com ele. A jovem contou que era uma grande fã de Usher e que seus amigos lhe ofereceram o ingresso para um show do artista para celebrar seu aniversário. Talvez por isso, ela foi a escolhida entre a multidão para ir aos bastidores conhecer o cantor. Mais tarde, Usher teria telefonado e agendado um encontro, em seu quarto de hotel, onde eles tiveram "contato sexual".

Depois dessa noite, a jovem nunca mais teve qualquer ligação com Usher, até o dia em que ela descobriu sobre sua doença incurável [VIDEO].

Publicidade

Ela foi para tribunal, exigindo uma indenização de US$ 20 milhões (R$ 62,6 milhões), apesar de ela ter dado negativo para o vírus.

Embora ela não tenha a #DST (doença sexualmente transmissível), pelo menos um dos outros dois acusadores, também representado pela mesma advogada, Lisa Bloom, afirma ter herpes e está culpando Usher. Quantasia disse que se soubesse que Usher tinha herpes, ela não teria tido relações sexuais com ele.

"Sinto que meus direitos foram violados", disse ela, acrescentando que ela decidiu se juntar ao processo, para que ele não faça isso com mais ninguém. A jovem acredita que o mínimo que o cantor poderia ter feito era avisar seus parceiros sexuais que tinha essa doença, para que eles pudessem tomar suas próprias decisões. Após ela ter acusado Usher, ela deixou uma mensagem curiosa no Facebook. "Preciso de dinheiro", escreveu a fã.

Para a advogada, Usher não poderia ter feito isso e ela garante que ao não avisar seus parceiros, ele estava violando seus direitos. "Pelo menos um dos meus clientes testou positivo", disse ela. "Ninguém na América pode estar acima da lei", contou a advogada, que diz que ficará bem com qualquer quantia de indenização que o tribunal atribuir. Ela diz que não se trata de dinheiro, mas, sim, de ganhar o processo, para que a lei seja cumprida e igual para todos, independentemente de se tratar de uma celebridade.