Publicidade
Publicidade

Questões de propriedade intelectual podem ser bastante complicadas [VIDEO]. Microsoft e Apple engalfinharam-se durante anos em disputas sobre a empresa de Bill Gates ter ou não plagiado os recursos criados pela marca da maçã. A maçã (“apple”, em inglês), aliás, foi justamente o pomo da discórdia que, durante décadas, colocou em lados opostos de uma briga jurídica a Apple Inc., a empresa dos computadores e produtos de eletrônica para o consumidor como os icônicos iPods e iPhones, e a Apple Corps Ltd., empresa que administra os interesses dos Beatles e seus descendentes. Ambas as empresas são conhecidas popularmente simplesmente como Apple. A briga pelo nome levou muito tempo para ser resolvida.

Publicidade

Malgrado seu, o famoso [VIDEO]cantor e drag queen Phabullo Rodrigues da Silva, mais conhecido por seu nome artístico Pabllo Vittar, acabou envolvido em uma polêmica relativa a direitos autorais. O compositor Rico Dalasam, autor do sucesso "Todo Dia", pediu que a canção fosse retirada das plataformas digitais.

Segundo representante do cantor, um acordo foi firmado como Dalasam e com os autores do instrumental do hit, Arthur Gomes e Gorky. Segundo o acordo, Dalasam ficaria com o reconhecimento integral da autoria e sua participação na gravação da canção seria feita de graça na condição de artista convidado.

Infelizmente, diante do sucesso da canção na voz de Pabllo, que resultou em mais de cinquenta milhões de plays nas plataformas digitais (a canção e o intérprete ganharam ainda mais exposição depois que a drag queen cantou o hit no programa de Anitta no Multishow), Dalasam decidiu buscar um novo acordo que lhe rendesse mais dinheiro - daí, o pedido de remoção da música das plataformas digitais.

Publicidade

Gorky, um dos autores do instrumental da canção-sucesso, acha que, se o acordo firmado de livre e espontânea vontade pelas partes for ser revisto, então o novo formato do acordo deve envolver o reconhecimento das participações dele e de Arthur Gomes como coautores. Rico Dalasam, contudo, não deseja isso, postura que, infelizmente, tem dificultado que um acordo seja alcançado.

Por fim, o representante de Dalasam diz que o compositor não recebeu os pagamentos a que faz jus pela composição e deseja também uma revisão da questão do direito de intérprete da canção já que lhe foi negado pagamento como cointérprete da música. Apesar da divergência monetária que separa, no momento Rico Dalsam de Pabllo Vittar, o representante daquele afirma que não há nenhum problema pessoal com este. Na verdade, o fato de a música ter feito sucesso na voz de Pabllo enche o compositor e seus colaboradores de "orgulho e vontade de viver", explicou o assessor. #Sua Cara #Pablo Vitar