Angélica Nascimento, viúva do humorista Bussunda [VIDEO], que fez grande sucesso no programa da Rede Globo [VIDEO] "Casseta e Planeta Urgente" e faleceu em 2006, participou do programa "Conversa com Bial" na segunda-feira (07) e fez sérias acusações de plágio contra Marcos Piangers, especialista em paternidade.

O problema teria ocorrido quando o especialista divulgou um diálogo em que ele teria feito com exclusividade para sua filha e teria usado na chamada para o programa noturno da emissora.

De acordo com Angélica, seria um caso impossível Piangers reproduzir uma conversa com sua filha praticamente idêntica a que Bussunda teve com sua filha, há mais de 17 anos e que está gravada na biografia do humorista.

Publicidade
Publicidade

Angélica afirmou que não conhece o especialista, mas que se surpreendeu ao ver a conversa dele idêntica a do seu falecido marido com a filha Júlia. A viúva do humorista citou aquilo como uma coincidência incrível. Segundo ela, se não foi coincidência, a atitude de Piangers foi deselegante, afirmou Angélica.

Para o jornal "O Dia", Angélica afirmou que é estranho ver isso de alguém que faz um trabalho de catequese com os homens para buscar melhorar o conceito dos pais com os filhos. No final, ela jogou uma pergunta no ar: História alheia para conquistar a plateia?

Marcos Piangers e a TV Globo preferiram não se pronunciar sobre o caso.

Sucesso

Cláudio Besserman Vianna, o famoso Bussunda, teve um grande sucesso em todo o Brasil com suas interpretações de gente famosa e pelos seus deboches na TV.

Publicidade

Ele morreu há 10 anos e entre seus personagens #Famosos estão: Ronaldo Fofômeno, Marrentinho Carioca e Ulso Montanha. Além disso, um de seus bordões mais famosos é "Ih fala sério!".

A genialidade de suas piadas conquistou inúmeros fãs por todo o Brasil. Foi em sua infância que ele conseguiu o apelido de Bussunda, que foi uma alusão ao boneco símbolo da campanha da ditadura "Povo desenvolvido é povo limpo". Com ironia e cheio de graça, Bussunda dizia que seu apelido era porque ele gostava de duas coisas: a que começa com "Bus..." e que termina com "...unda".

Falecimento

O humorista faleceu em 2006, durante a cobertura da Copa do Mundo, na Alemanha. Ele teve um ataque cardíaco, chegou a ser socorrido, mas não aguentou.

Em 2010, o escritor Guilherme Fiúza escreveu uma biografia do comediante para aliviar a dor de sua perda para os seus fãs e amigos. O livro conta várias história e curiosidades sobre o humorista. #Pedro Bial #confusão