Publicidade
Publicidade

O cantor #Zezé di Camargo é um dos grandes nomes da música brasileira, mas dividiu opiniões, quando deu uma entrevista para a jornalista Leda Nagle. Para o canal do Youtube da repórter, o cantor sertanejo criou polêmica e garantiu que nunca houve ditadura no Brasil.

Para o cantor, que forma a dupla sertaneja 'Zezé Di Camargo e Luciano', na verdade, o que ocorreu no Brasil foi o chamado "militarismo vigiado". Ele ainda surpreendeu, quando solicitou um pedido urgente aos militares, que estejam prontos para ajudarem os brasileiros no momento mais necessário, que ele acredita virá logo.

Zezé pede ajuda aos militares e nega ditadura no Brasil

O cantor sertanejo, que ficou conhecido pela música 'É o Amor', contou que o país está vivendo o que chamou de momento crucial.

Publicidade

De acordo com ele, chegou o instante em que será necessário passar tudo a limpo.

Já prevendo as críticas que receberia pela opinião diferente, o cantor disse que muitos jornalistas criticariam tanto ele que até o chamariam de maluco. Ele diz que o que acontece é que a história trocou as bolas e disse que o período do militarismo é chamado de ditadura, mas que isso no Brasil não ocorreu.

'Nunca viemos em uma ditadura', garante o cantor Zezé

Para ele, o que acontecia no Brasil é o chamado militarismo vigiado. Os militares olhavam as coisas antes de serem lançadas e tinham certas proibições, como exemplificou na entrevista, que, em seguida, negou que tais fatos configurem uma ditadura. Leda Nagle então questionou o que era uma ditadura e lembrou que muita gente foi presa e torturada no Brasil.

Publicidade

O profissional da música então argumentou que hoje isso também ocorre e, nem por isso, estamos em uma ditadura. Para o cantor, uma ditadura é o que acontece em Cuba e na Venezuela, onde a maior parte dos cidadãos é proibida de ser livre. No Brasil, ele argumenta que apenas uma faixa da população, a que era contra os militares, era a afetada.

Zezé diz que o militarismo poderia reorganizar o Brasil

Zezé diz que não quer que o Brasil vire Cuba ou Venezuela, mas acredita que os militares podem ajudar e muito a população brasileira, organizando as coisas. "Não quero isso (a ditadura) jamais para o Brasil, mas eu imagino que o Brasil hoje precisaria passar por uma depuração. O Brasil pode até pensar no militarismo para reorganizar a coisa", disse o cantor.

Para Zezé, os militares seriam capaz de fazer uma espécie de limpeza no que há de mais errado. #Famosos