A atriz da Globo, Erika Januza, que está tendo uma boa performance na nova novela da emissora, "O Outro Lado do Paraíso”, concedeu uma entrevista e falou sobre sensações terríveis que tomam conta de sua vida.

Da mesma forma que acontece na novela, a atriz [VIDEO]de cor negra, que interpreta a personagem Raquel, uma empregada pobre e que está se relacionando com o filho da patroa, um rapaz branco e com muito dinheiro, ela disse que vive sempre esse tipo de preconceitos em sua vida. É lamentável, mas ela falou que pessoas ainda olham para os negros com muito desdém.

Ela contou que uma vez estava esperando o seu ex-namorado em frente h.

Publicidade
Publicidade

casa dele. Nesse instante, chegou um jornaleiro e disse para ela entregar uma encomenda para o patrão dela, aproveitando que ela já estava ali fora mesmo.

A atriz ficou revoltada com a insinuação do rapaz e disse que não era empregada. Estava ali apenas aguardando seu namorado abrir a porta. Mesmo assim, ela pegou a encomenda e entregou. De acordo com Erika, isso acontece sempre. As pessoas olham para ela e por ser negra, já acreditam que é uma empregada. Essas atitudes mostram atos de racismo e que ainda existem em grande proporção entre as pessoas.

Fato curioso

Um fato curioso levantado pela artista é que muitos casos de preconceito [VIDEO] vêm do próprio negro. Ela acha que isso acontece porque os negros acabam sendo alvos de falta de representatividade. A estima fica baixa e eles se veem posições inferiores.

Publicidade

Isso é totalmente inaceitável.

Ela acredita que aos poucos as coisas estão mudando e há uma esperança de que o mundo fique melhor e o #Preconceito seja algo apenas do passado.

Em fortes declarações, Erika contou que sofre demais com tudo isso. Ela lembrou de um fato ocorrido no trânsito. Ela acabou se desentendendo com um rapaz e para tentar desmoralizá-la, o rapaz disse a seguinte frase: "Tinha que ser neguinha mesmo".

Ela comentou que na hora subiu um ódio enorme e ela acabou ficando sem reação.

Sucesso

Erika está vibrando muito com as cenas gravadas na novela e disse que ser atriz tem ajudado ela a amenizar um pouco esse tipo de situação de preconceito. Porém, ela admite um detalhe. Segundo Erika, um outro tipo de racismo é aquele em que as pessoas olham para ela de rabo de olho. Nem precisava falar nada que ela já percebe o preconceito no olhar. "A pessoa te encara de cima a baixo".

Erika não tem sentido nenhuma dificuldade em interpretar Raquel, pois é algo que ela vive em sua vida: um preconceito vindo de pessoas fracas e sem amor no coração. #atrizes #Famosos