Publicidade
Publicidade

As redes sociais como sempre cobram falhas de famosos e celebridades, nem os jornalistas mais conceituados estão livres dos olhares e ouvidos atentos dos internautas.

Polêmicas à parte, dessa vez, e de forma inusitada, foi a vez do jornalista William Waack.

William Waack, jornalista e âncora do Jornal da Globo, teve um vídeo vazado nas redes sociais onde possivelmente fez um infeliz comentário que o levou a cometer o crime [VIDEO] de racismo.

A situação desagradável foi gravada instantes antes do jornalista ir ao ar, onde posteriormente faria uma matéria em frente à Casa Branca nos Estados Unidos.

A gafe que pode transformar William Waack em um criminoso

Enquanto aguardava o início da transmissão juntamente com o convidado Paulo Sotero, Waack ouviu um carro passar buzinando diversas vezes.

Publicidade

Aparentemente irritado, o #jornalista global questionou:

Está buzinando por quê?’, e emendou um palavras de baixo calão [VIDEO], ‘seu m.rd. do cace..’ ( conforme aparece nitidamente no vídeo captado por internautas).

Em seguida, não satisfeito com a sua atitude reprovável, William Waack insistiu e resmungou:

'Eu sei quem é né, você é um...’, vacilou e emendou, ’não vou nem comentar;'

Esperando aprovação do comentarista e convidado Paulo Sotero, ele pergunta ao colega:

‘Você sabe quem é né?’

O colega aproxima o ouvido e Waack solta a pérola:

‘É coisa de preto, é preto!’

Veja o vídeo que circula nas redes sociais e tire as suas conclusões:

Entenda o porquê William Waack poderá ser enquadrado em crime de racismo

Conforme o conceito, se pratica o racismo quando um indivíduo age sobre o outro observando percepções sociais, cor de pele, sua etnia, traços ou características etimológicas, religiosas e até regionais.

Publicidade

A lei regulamentadora e suas sanções:

Lei do Crime Racial - Lei 7716/89 | Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989

Pena: reclusão de dois a cinco anos.

A equipe da VEJA tentou por duas vezes falar com William Waack por telefone, até mesmo para ouvir a sua versão dos fatos e possivelmente desfazer um mal entendido já que o assunto é sério, grave e pode tomar proporções desastrosas para o conceituado jornalista (até o momento).

Na primeira vez, a pessoa que atendeu (não conseguiu-se identificar a identidade do interlocutor), afirmou que a Central de Comunicação da rede Globo se pronuncia sobre o caso.

Na segunda, a ligação foi atendida e encerrada segundos depois.

Para a infelicidade de Waack, a emissora está tratando o racismo como um temas principais na sua novela das nove, ‘ #O Outro Lado do Paraíso’, portanto, mais cedo ou mais tarde, além de se pronunciar a respeito do caso, obrigatoriamente terá que tomar uma atitude exemplar perante a sociedade.

Caso contrário, seu folhetim cairá em descrédito.