Mudanças climáticas no Senegal, país localizado no continente africano, estão transformando terras antes produtivas em desertos. Esse processo, conhecido como desertificação, é proveniente de alterações climáticas, que podem ocorrer por meio de ações humanas ou por causas naturais.

Em notícia publicada hoje no site do Jornal "BBC News", Khalidou Badara, um pastor de gado do norte do Senegal, descreve como a área tem sido alterada ao longo dos anos: "Quando eu era criança, eu nem me atrevia a andar até aqui, porque a vegetação era muito densa.

Mas nestes últimos anos, o vento e a areia estão dominando a área. Não há quase mais árvores, e a grama já não cresce mais, então, todo ano, nós precisamos ir cada vez mais longe a fim de encontrar pasto para o nosso gado".

De acordo com informações constantes no site daOrganização das Nações Unidas - ONU, aproximadamente 50 milhões de pessoas serão forçadas a migrar nos próximos dez anos, devido ao processo de desertificação.

Essa constatação da ONU aciona um alerta para uma nova crise migratória, originada por causas climáticas - e que já é uma realidade no Senegal.

Ainda segundo a reportagem do jornal BBC News, muitos jovens já deixaram os vilarejos no Senegal e imigraram para outros países, como o Gabão. Outros pretendem mudar de continente, com planos de ir para Europa ou para o Brasil. Porém, como declarou Amadou Souare, senegalês de 27 anos, eles preferiam ficar no próprio país e desenvolver a região, mas como fariam isso sem empregos e meios para tanto?

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Natureza

Esse questionamento tem sido feito pela ONU, tanto que no Dia de Combate à Desertificação (17 de Junho) foram cobradas ações efetivas para proteção das terras férteis, tendo o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, alertado o seguinte:

"degradamos as terras através de fazendas não sustentáveis e vamos embora quando esta não é mais produtiva. Hoje, um terço do que era antes solos aráveis férteis está abandonado.

Com uma população de 9,6 bilhões estimada para 2050, vamos precisar de três milhões de hectares de novas terras por ano, na média".

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo