Das consequências mais profundas do capitalismo surge o consumismo, na maioria das vezes, exacerbado, fazendo com que compremos o desnecessário só pra satisfazer o ego e mantermos no topo do status social do mundo líquido. Mas a grande questão, no momento, não é o capitalismo e sim a falta de questionamento das pessoas sobre o lugar destinado aos restos deste vício de usufruir dos bens materiais.

Você nunca parou para pensar qual o destino final das coisas que você não necessita mais? A maior parte dos leitores vai pensar que sim, pelo menos alguma vez já se fez essa pergunta, seja na escola, internet ou ambiente de trabalho.

O lixo é um dos maiores problemas ambientais não só do país, mas do mundo, depende somente de como as autoridades de cada local vão lidar com o problema, prevalecem os lixões e aterros sanitários aqui no Brasil.

Os lixões, infelizmente, ainda são utilizados no país. Eles fazem a contaminação instantânea do solo e também dos lençol freático do local, não permitindo a sua recuperação. Além disso, alguns lixões são colocados em áreas periféricas próximas a habitações de pessoas de baixa renda que tiram o seu sustento catando latinhas, garrafas e outros tipos de materiais.

Com, isso a saúde de 75 milhões de pessoas é afetada de forma direta e indireta, tendo prejuízo de R$ 1,4 bilhão por ano aos cofres públicos, segundo a Associação Internacional de Resíduos em parceria com a Associação Brasileira de Empresas de Limpeza.

Os melhores vídeos do dia

No Brasil, a cidade de São Paulo é a que mais produz lixo, cerca de 20 mil toneladas de resíduos, dados da prefeitura. A metrópole não contava com aterro próprio em 2010, fazendo com que tudo coletado fosse mandando para locais privados.

As pessoas descartam lixo em locais inadequados ou por pura ignorância ou por falta de assistência do governo. Eu prefiro acreditar que é um pouco dos dois, haja vista que muitos sabem que é errado, mas preferem fazer o mais simples, que é jogar o lixo onde estar e não se dar ao trabalho de se deslocar para fazer o correto, achando que assim não vai sofres as consequências de um dano muito maior do que ele. Já o governo tem sua parcela de culpa porque não disponibiliza latas de lixo em muitos locais das cidades, além de não haver fiscalização sobre quem descarta e o que descarta.

Isso se faz presente porque o ensino básico das escolas não trata sobre essas questões. Costumo acreditar que a solução de todos os problemas de uma sociedade é a educação, nesse caso não é diferente. Deve- se fazer campanhas mensais em todas as instituições de ensino para levar a criança a pensar sobre o que acontece com o que ela descarta, para ela levar o aprendizado para dentro de casa e conscientizar a sua família a colocar o "lixo no lixo".