Uma ave muito peculiar foi descoberta em 1598 pelo holandês Marinez. As primeiras observações constataram que a ave era gigante em comparação com a galinha, media cerca de 1,5 metro de altura, pesava entre 10 kg e 18 kg, tinha um bico grande curvo, muito semelhante a um pombo gigante e só era encontrado nas Ilhas Maurício.

Relatam os estudiosos que num período de 100 anos após o contato com o ser humano, ela foi totalmente extinta de seu habitat natural, dado que era um animal suscetível à caça e a coleta de seus ovos.

Devido a sua extinção, a ave ficou cercada de mistérios, haja vista que a comunidade científica não teve estudos realizados com animais vivos e seu habitat natural.

Dessa forma, restaram apenas fósseis e memória oral de navegadores da época que relataram, sem conhecimento científico, a existência da ave.

Diante desta grande dúvida sobre os porquês da extinção dos dodôs, instigados a estudar e conhecer o modo de vida do dodô, um grupo de cientistas cujos integrantes são D. Angst, A. Chinsamy, L. Steel e J. P Hume, escreveram o artigo intitulado histologia óssea lança nova luz sobre a ecologia do dodô (Raphus cucullatus), recentemente publicado na revista Nature.

O artigo descreve minuciosamente o trabalho de pesquisa científica que utilizou os ossos de animais encontrados para realizar descobertas sobre o modo de vida do dodô, em especial sobre o período de reprodução e troca de penas, o que é muito comum em aves.

Novas descobertas científicas

O estudo concluiu, em síntese, que o dodô se reproduzia em torno de agosto e a troca de penas ocorria em torno de março.

Os melhores vídeos do dia

Estas descobertas proporcionam maior conhecimento sobre o modo de vida do dodô e procura desmistificar o porquê de seu desaparecimento tão rápido.

A história deste animal grande e caricato, em regra, vem cercada pela tragédia ambiental de sua extinção, onde não raras as vezes encontramos os vocábulos, "dóceis" e "mansos" para descrever os dodôs, de modo que está sua rápida extinção transformou o dodô numa ave símbolo de preservação dos animais.

A pesquisa idealizada este ano é um passo inicial para compreender o misterioso mundo dos dodôs e principalmente, como seu modo de vida o levou a extinção?

O estudo ecológico dos dodôs é um precedente científico importante para que outras iniciativas possam esclarecer o mistério da extinção que cerca dessa ave e, inclusive, alertar a humanidade sobre a preservação dos animais que se encontram em vias de extinção.