O estado da Flórida está se preparando para a chegada do furacão Michael, que de acordo com as autoridades, pode ser o maior furacão nas últimas três décadas.

Os moradores da região noroeste do estado da Flórida tiveram que abandonar suas casas logo no início desse terça – feira (09).

O furacão se formou na segunda-feira na península do Yucatán, no México, seguirá pelo Golfo do México e deverá chegar ao noroeste da Costa da Flórida na quarta-feira à noite.

A princípio Michael era apenas uma tempestade tropical, mas de acordo com o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos, o furacão ganhou força e chegando a categoria 1.

O Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos alerta que, Michael continuará a ganhar força ao se aproximar do Golfo do México e da Flórida, onde deve chegar nessa quarta-feira por volta do meio-dia, como furacão de nível 3.

O governador da Flórida, Rick Scott, deu ordens de esvaziamento obrigatório. Scott declarou que cada família deve esta preparada para a chegada do furacão, de acordo com o governador “podemos reconstruir casas, mas não podemos restituir vidas”.

Com a chegada do furacão esta prevista o desencadeamento de ondas devastadoras, chuvas intensas e ventos de até 200 km/h.

O presidente Donald Trump declarou estado de emergência, com liberação de assistência federal.

No Golfo do México as perturbações provocadas pelo furacão já pôde ser sentida. O impacto foi sentido no setor de produção de petróleo, que cortaram a produção de petróleo e gás natural em até 40 por cento.

Em menos de um mês os Estados Unidos enfrentará novamente um furacão de grandes proporções. No início do mês passado, Florence atingiu os estados da Carolina do Norte e Carolina do Sul, deixando um rastro de destruição, enchentes e 32 mortes.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Natureza

Como são escolhidos os nomes dos furacões

Os nomes para essas tempestades são escolhidos seguindo uma lista em ordem alfabética, alternando entre nomes masculinos e femininos. Atualmente essas listas são atualizadas e mantidas pela Organização Meteorológica Mundial.

O exército americano foi o primeiro a utilizar nome de pessoas para as tempestades durante a Segunda Guerra Mundial, eles utilizavam geralmente nome de mães, namoradas ou esposas como uma forma de homenagem. A partir de 1953 isso se tornou regular sendo acrescentado nome de homens a lista.

O uso do nome de pessoas é uma forma de melhorar os alertas emitidos, sem a necessidade de utilização de expressões técnicas que poderiam dificultar no entendimento da população.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo