Como todos os anos, em todos os feriados, a Polícia Rodoviária Federal de Minas Gerais disponibiliza dados preliminares das ocorrências em operações feitas nestas épocas. E novamente, chama a atenção os números dos sinistros registrados: 204 acidentes registrados nas rodovias que cortam o estado, com 195 feridos e 18 mortos. No primeiro dia de operação, para se ter ideia, foram registrados 55 acidentes nas estradas que cortam o estado.

A rodovia com maior número de mortos foi a BR040, que liga Rio de Janeiro a Brasília e corta todo o estado, com sete - somente no primeiro dia de operação, na quarta-feira (03), três faleceram numa colisão frontal em Contagem, perto do CEASA.

Em todos os dias de operação, pelo menos uma pessoa perdeu a vida nesta rodovia. Em seguida vem a BR 381, sentido Vitória, com cinco mortos; BR 116 com quatro; e BRs 050 e 364 com uma morte. 

O que chama mais atenção para estes casos são as causas dos acidentes. Em todas elas, as condições das pistas era boa, e alguns casos o tempo não obrigava atenção redobrada dos motoristas, como chuvas, neblinas, entre outros. Além disso, a maioria destes acidentes com mortes aconteceram em retas. O que não se sabe, se todos estes elementos trazem a ideia de que foi a imprudência a causa maior dos sinistros nas estradas. 

Outro dado revelante foram o número de pessoas pegas dirigindo alcoolizadas: 83 pessoas autuadas e oito prisões efetuadas, para mais de 5 mil testes.  E 7.197 pessoas foram multadas por radares por conta de excesso de velocidade.

Os melhores vídeos do dia

Como ano passado não houve operação no feriado de Corpus Christi, por conta da Copa do Mundo, a Polícia Rodoviária Federal de Minas Gerais fez uma comparação usando dados coletados entre o ano retrasado  e este ano. Apesar da quantidade de acidentes, houve uma redução tanto com acidentes (22% menos em relação a 2014) quanto no número de feridos (18% menos), e aumentou a quantidade de mortos. 

A Polícia Rodoviária Federal divulgará a lista definitiva da operação nos próximos dias