"Chuva que molha terra, trás flores e frutos, traz também inspiração desejos, curtição e muita devoção". Se por um lado, os agricultores batem palmas e se preparam para o primeiro plantio do ano, outro tanto eleva as mãos em sinal de agradecimento a Deus. Há, no entanto,aqueles outros, que apresentam sinais de preocupação. Não é para menos. Agradecem o feito, mas manifestam um ar de preocupação com o futuro próximo.

Na verdade, muitos vivem do comércio e das belezas naturais que a vida presenteou a muitosdos municípios que fazem parte da malha turística.

Essa rede composta de turistas de todas as idades, gostos diferentes, mas que não abrem mão de curtir a natureza. São turistas quevêm por diversos trechos via a BR-381, em busca dos vários pontos de lazer que ligam omunicípio de Bom Jesus do Amparo a tantos pontos atrativos da Estrada Real.

E não é para menos, se contabilizarmos os danos causados pela chuva, dará para ver queeles não são poucos. A começar com a interrupção de estradas, provocando erosão de trechos que dificultam o trânsito de carros e motos e em muitos casos chegam a impedir o acesso e a comunicação em todos os níveis.

Há casos como os distritos de Ipoema e Senhora do Carmo no município de Itabira, região central de Belo Horizonte, em que as vias vicinais encontram intransitáveis. Embora o sistema metrológico esteja prevendo uma parada a partir de quarta-feira, a situação é considerada crítica devido ao volume de água que tem caído nos últimos dias. Situação essa,que começa a ser preocupação dos mandatários destes municípios.

A continuar a chuva, por mais tempo, cidades como Itambé do Mato Dento que liga Itabira ao Serro, Conceição do Mato Dentro e cidades do entorno, poderão ficar sem acesso, comprometendo sistematicamente, o intercâmbio entre ela, pois Bom Jesus do Amparo até a cidade de Diamantina, com esses trechos comprometidos, certamente o período em que acontecerá o carnaval que se aproxima e o Turismo na região deve mesmo ser comprometido.

Não perca a nossa página no Facebook!