Um homem de 54 anos morreu depois de passar por um procedimento cirúrgico feito pelo próprio filho, de apenas 17 anos de idade. Ele foi enterrado nesta segunda-feira (18). O rapaz disse que o pai estava passando mal, tendo crises respiratórias.

De uns tempos pra cá, as crises de José Del Ducca Ribeiro vinham aumentando, e o filho resolveu pesquisar mais sobre o assunto. Em uma dessas crises, o adolescente resolveu por em prática tudo o que pesquisou. O caso aconteceu na cidade de Itajubá (MG).

Segundo informações passadas pela polícia, o menino queria apenas ajudar o pai que estava com crise de asma. Com isso, resolveu pegar materiais caseiros para começar os procedimentos.

Antes de começar a fazer a traqueostomia, o rapaz fez massagem em seu pai, mas não teve êxito. Em seguida, resolveu chamar a equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). Quando a equipe médica chegou ao local, o homem já se encontrava morto.

Os objetos que foram utilizados se encontravam na própria casa onde os dois moravam. O menino pegou equipamentos do pai, objetos e utensílios domésticos.

Na cirurgia, foram usados tubo de caneta, tesoura, martelo e faca. Impressiona a quantidade de materiais apreendidos na casa.

Os médicos alertam que este tipo de procedimento não pode ser feito por qualquer pessoa. Trata-se de uma cirurgia complexa, e pode ser feita apenas por pessoas capacitadas para realizá-la.

Como a traqueostomia é complicada, os riscos são enormes, e se realizada por pessoas sem experiência, os resultados podem ser catastróficos.

Segundo o delegado que recebeu a ocorrência, "inicialmente, ele disse que as crises do pai aumentavam, e ele passou a pesquisar sobre o assunto", explica.

Foi aberto um inquérito policial para apurar o caso, e todos os materiais foram apreendidos pela polícia. O adolescente foi ouvido e liberado, e o resultado do inquérito deverá sair em 30 dias.

Risco da traqueostomia caseira

Como a região do pescoço é 'nobre', esse procedimento nunca deve ser feito em casa. As lesões podem ser gravíssimas.

O coordenador de Poços de Caldas, João Paulo Fadil Romão, explica que o melhor a se fazer em casos como esses é pedir imediatamente ajuda. Nunca se deve fazer algo sem o devido conhecimento.

Giovanni Faria Silva, que é #Médico da Faculdade de #Medicina da Unesp de Botucatu (SP), diz que a traqueostomia é usada para tentar salvar uma pessoa. Para fazer o procedimento, é preciso muito conhecimento da área. Caso contrário, o pior pode acontecer. E foi o que aconteceu com José Del Ducca Ribeiro. #investigação