Marcelo Moraes, que era suspeito de matar a própria mulher e a filha de apenas oito meses, no Ceará, confessou o crime, nesta segunda-feira, 24. Segundo a Polícia, o assassino revelou que brigava com frequência coma mulher, e que atirou no bebê e na esposaem um quarto de uma casa deveraneio,em Paracuru.

Ele confessou o crime à delegada Socorro Portela, que é da Divisão de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), no local onde ocorreu o homicídio, já que foi ele levado para a residência para um procedimento policial.

Segundo a delegada, ele chorou e falou que estava arrependido, e que teve um discussão com a mulher antes de ir dormir.Depois que ela sedeitou, Moraes fez o disparo.

Os corpos foram encontrados neste domingo, 23, o bebê de oito meses, Jade Pessoa de Carvalho, e a mulher Adriana Moura de Pessoa Carvalho Moraes, de 39 anos. As duas mortas com tiros na cabeça e nas costas. Os corpos foram velados em Fortaleza e sepultados na manhã desta segunda-feira, no cemitério Parque da Paz.

Na madrugada desta segunda-feira, 24, a polícia encontrou na casa de Marcelo Barberena Moraes em Fortaleza, uma coleção de armas, como revólveres calibre 22 e 23, também foram encontradas cinco garruchas, dardos, munição, e espingardas de pressão.

Marcelo não tinha autorização para usar as armas segundo a delegada Socorro Portela.

O assassinato ocorreu por volta das 2 horas da manhã de acordo com a polícia.O bebêe a mulher dormiam em um quarto de uma casa que fica no bairro Campo de Aviação.

Segundo a PM, os vizinhos escutaram os tiros na madrugada, mas quem ligou para a polícia foi o cunhado da vítima às 6 horas da manhã, relatando o ocorrido.

Uma arma foi encontradaem uma cadeirinha de bebê que estavana casa. O marido da vítima e seu irmão, foram levados para a Delegação Municipal de Paracuru. Logo depois foram para a Coordenadoria de Medicina Legal, e foramfeitos exames para detectar vestígios de pólvora no corpo. Depois foram levados ao DHPP.

Homem estupra criança ‘em nome de Deus’

Anarquia e Fascismo, amantes ocultos

Da Igreja Evangélica para a Umbanda: Ex-pastora Marcia de Ogum rema contra a maré

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!