O helicóptero usado pela presidente Dilma Rousseff soltou algumas labaredasna noite desta quinta-feira (24).Uma das aeronavesusadas pela presidente, ficou em chamas por cerca de 3 segundos, na região perto das hélices. Segundo a Força Aérea Brasileira (FAB), este é o terceiro problema técnico no helicóptero presidencial demodelo H-34, em menos de um mês.

No início de setembro, uma das aeronaves da presidente Dilma Rousseff não levantou voo. A tripulação que já havia embarcado foi obrigada a descer.

Logo depois, uma fumaça inundou o interior do helicóptero e Dilma Rousseff também saiu e acabou optando por fazer o percurso de carro.

Cerca de 7 dias antes do incidente ocorrido,a mesma aeronave da presidenta sofreuuma pane elétricae teve de ser consertada nos jardins do Palácio do Planalto.

As labaredas, que duraram cerca de 3 segundos, não foram empecilho para que a presidente Dilma Rousseff voasse no seu helicópteroSuper Puma.

O voo de Dilma saiu doPalácio da Alvorada e teve como destino a base aérea do Distrito Federal.

Segundo piloto, ocorreu tudo dentro da normalidade. A presidente de lá partiu para os Estados Unidos onde irá participarda conferência da Organização das Nações Unidas (ONU), a qualfará a abertura, como de costume. Dilma Rousseff deve retornar ao país na próxima semana, possivelmente na terça (29), para então comunicar as reformas ministeriais que acabaram por ser adiadas.

Helicóptero opera normalmente

A FAB (Força Aérea Brasileira) divulgou nota afirmando que as chamas que apareceram na hora da decolagem de Dilma são normais, ocasionadas pela partida.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Governo Política

Para a aeronautica, o helicoptéro Super Puma está 100% seguro. O piloto que soube do ocorrido, optou por voar mesmo assim.

Um especialista da FAB afirmou que a labareda chamou atenção pelo fato de estar de escuro.

A presidente Dilma Rousseff permaneceu por cerca de 5 minutos dentro da aeronave, ou seja, o tempo do trajeto até a Base Aérea de Brasília. Ela não sofreu ferimentos e nenhum outro tipo de dano.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo