Foi publicado no Diário Oficial de 19 de Junho de 2015 a Resolução CONTRAN Nº 537 de 17/06/2015 que dispõe sobre a implantação do Sistema Nacional de Identificação Automática de Veículos – SINIAV - em todo o território nacional.

O sistema é baseado em um chip (placa eletrônica) instalado no para-brisa do veículo que transmitirá, para antenas ou totens, as informações sobre a situação fiscal do veículo, como licenciamento, IPVA e multas. Também possibilitará o pagamento automático do uso de estacionamentos públicos, e, ainda, em Estados que tenham o sistema de semáforos interligados e controlados eletronicamente, reduzir congestionamentos, remetendo dados de fluxo de veículos em tempo real para a central de controle que, assim, poderá ajustar os tempos de espera dos semáforos para agilizar o fluxo de trânsito.

Para o transporte de carga, o sistema possibilitará garantir mais segurança aos motoristas e empresários, as placas eletrônicas instaladas tanto na carreta quanto no “cavalo”, permitiriam monitorar o motorista e a carga.

O G1 carros informa que a consultoria de mercado Frost & Sullivan prevê que até 2020 esse sistema permitirá a interconexão urbana inteligente, é o conceito de "cidades conectadas", que para implantação e manutenção estima-se que movimentará cerca de US$ 1,5 trilhão.

O DETRAN-SP informa que os custos para o cidadão que terá de adquirir o chip, ainda estão altos por existir somente uma empresa homologada para fornecer os equipamentos do SINIAV, inviabilizando, por ora, a concorrência em uma eventual licitação pública, fundamental para reduzir os custos de implantação do sistema.

A resolução do CONTRAN não esclarece como serão cobertos os custos da instalação dos chips e dos demais equipamentos do sistema. Conforme Marcos Traad, presidente da Associação Nacional dos DETRANS (AND), que são os responsáveis pela instalação do sistema, os custos de implantação desse sistema é alto, principalmente por envolver tecnologia, como a instalação de antenas e de programação de chips. Como não está definido que os custos serão transferidos para o cidadão, na dúvida, resolveram aguardar alguma definição.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Curiosidades Governo

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo