O prédio do jornal paulistano Estado de São Paulo - Estadão- que fica localizado na Marginal Tietê, zona Norte da capital paulistafoi evacuado agora a tarde por suspeita de bomba.

A notícia foi divulgada por volta as 16 horas na Fanpage do jornal no Facebook. Segundo o portal do Estadão, a ameaça de bomba foi feita através de um telefonema ao departamento de Recursos Humanos (RH) da empresa. Após a ameaça todo o prédio do jornal foi evacuado.

O Grupo Estado chamou a Polícia Militar (PM) para a realização de um vasculhamento em todo o prédio atrás dos supostos artefatos explosivos denunciados no telefonema à área de Recursos Humanos do jornal.

Não é a primeira vez que o Estadão sofre um atentado: no dia 14 de novembro de 1983, em plena a ditadura, um carro bomba (modelo Voyage) que estava estacionado no estacionamento do prédio do jornal explodiu - na época o prédio também abrigava o Jornal da Tarde - a explosão não deixou nenhuma vitima, na época do atentado ninguém reivindicou o atentado.

Porém, 23 anos depois o ocorrido, no ano de 2012, o ex-delegado do Departamento de Ordem Política e Social (DOPS), Claudio Guerra, assumiu o atentado contra o jornal paulista empara os jornalistasMarcelo Netto e Rogério Medeiros, que enfim desvendaram a verdade sobre aquele infeliz dia da ditadura brasileira, a confissão consta no livro“Memórias de uma Guerra Suja”.

O Jornal Estado de São Paulo foi inaugurado em janeiro de 1875, e agora tem 140 anos, é um dos jornais mais antigos do Brasil (hoje é o Estadão ocupa a 7ª posição entre os periódicos mais antigos em terras tupiniquins).O Estado de São Paulo é um dos principais jornais brasileiros.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia Curiosidades

Só neste ano de 2015, O Estadão mantém uma tiragem diária de mais de 250.000 exemplares, o Estadão encontra-se ao lado de jornais como Folha de São Paulo (periódico também paulista), O Globo (jornal carioca, pertencente as Organizações Globo), Zero Hora (jornal gaúcho) e Correio Braziliense (jornal da capital federal brasileira).

Veja mais

- Atentado terrorista em Paris deixou mais de 100 mortos

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo