Foi divulgado nesta segunda-feira (9), o "Mapa da violência 2015: Homicídio de mulheres" e os números são alarmantes, 13 mulheres são assassinadas por dia no Brasil. As maiores vítimas são mulheres na faixa etária de 18 anos, negras e pobres. De acordo com o portal de notícias G1 o estudo mostra que 50,3% das vítimas são assassinadas por familiares e 33,2% dos crimes são cometidos por parceiros ou ex-parceiros.

Feminicídio: O Brasil tem o quinto maior índice de violência contra as mulheres em todo o mundo

Foram assassinadas 106.093 mulheres no Brasil entre os anos de 1980 à 2013. No decorrer do ano de 2013, foram assassinadas 4.763 mulheres no país. O Brasil tem uma taxa de 4,8 mortes violentas para cada 100 mil mulheres. A OMS - Organização Mundial de Saúde afirma que o Brasil ocupa a 5ª colocação entre 63 países onde é feito o estudo sobre a violência contra as mulheres.

Mulheres Jovens, negras e pobres são as maiores vítimas

Um estudo mostra que o maior número de vítimas de crimes violentos, são mulheres jovens, a maioria entre 18 e 30 anos, negras e pobres.

  • Porém vale ressaltar que as mulheres brasileiras são vítimas de violência, independente da classe social, condição econômica e raça.

Através deste estudo é possível afirmar que embora a violência urbana ainda é a maior causa de mortes entre homens e mulheres no Brasil.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

Os números são assustadores, pode-se dizer que aproximadamente metade dos homicídios contra homens acontecem nas ruas em torno de 48,2% e apenas 10% no lar. Já com as mulheres os números são quase iguais, 31,2% das mulheres são mortas na rua e 27,1% são assassinadas dentro de casa.

De acordo com o "Mapa da violência 2015: Homicídio de mulheres", dados colhidos junto ao SUS - Sistema Único de Saúde, pode-se afirmar que existe um fator denominado "domesticidade", ou seja a maioria das mulheres, são vítimas de violência dentro de casa.

Estes dados apontam que sete entre cada 10 mulheres vitimas de violência atendidas pelo SUS, foram agredidas por familiares, parceiros e ex-parceiros em seus lares

Lei Maria da Penha x Impunidade

A Lei Maria da Penha é considerada um marco. Em um primeiro momento, logo depois da sua implantação, houve uma diminuição dos homicídios contra as mulheres. Entretanto, com o passar do tempo e sem uma política pública séria para dar auxilio e proteção as vítimas e principalmente pela falta de cumprimento da lei, resultando em prisão dos agressores; o índice de violência voltou a aumentar. 

Em outras palavras, a sensação de impunidade e a demora da justiça brasileira e o cumprimento do que está previsto em lei, continua a impulsionar a violência contra as mulheres.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo