O Brasil registrou atéagora 739 casos suspeitos de microcefalia. Os nascimentos ocorreram em 160 municípios, distribuídos em nove Estados do Brasil. Os casos ultrapassaram o Nordeste e chegam agora ao Centro-Oeste. O maior número de notificações foi feito em Pernambuco - 487registros. Em seguida, está a Paraíba -com 96.

"Além da dengue, que mata, e a chikungunya, agora o problema é a "zika", que pode causar a microcefalia.

"De dimensões muito grande para a gente enfrentar", disse o Ministro da Saúde, Marcelo Castro, sobre adoença, que já está muito mais frequente do que se possa imaginar no Nordeste.

Segundo o Ministro, medidas estão sendo adotadas, citando como exemplo, a reativação de um grupo especial criado pela primeira vez no enfrentamento da pandemia de gripe A. Formado por 17 ministérios, o grupo pretende traçar estratégias para combater o mosquito vetor das três doenças, o Aedes Aegypti.

"Como estamos vivendo um caso inédito, temos de criar nossas alternativas", afirma Castro.

Não há nada sobre a doença registrado na literatura internacional, sendo necessáriose experimentar tecnologias novas. Entre as alternativas estudadas, está a adoção de mosquito transgênico e o uso de mosquito infectado por uma bactéria, a Wolbachia.

Embora promissoras, o Ministro observa que tais iniciativas ainda não estão disponíveis.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Governo

"Será que haveria mosquitos transgênicos suficientes para usar no país? Será que seria possível usá-lo? Não temos essas respostas agora", lamenta Marcelo Castro. Ele lembrou ainda das pesquisas para desenvolvimento de uma vacina contra a dengue.

Além de todas essas doenças, ainda há um caso suspeito de ebola em Belo Horizonte."Estamos com um 'problemão' para resolver. Terá de ser resolvido por todos, Governo federal, governos estaduais, municipais e toda população", disse o Ministro.

"Temos de ter a compreensão do drama humano que estamos enfrentando", completou.

Até agora, as informações feitaspelo Ministério da Saúde já apontam para o vírus 'zika', transmitido pelo mosquito Aedes Aegypti, o mesmo da dengue, como o possível causador da microcefalia em bebês.Pesquisas feitas com mulheres grávidas, cujos bebês foram diagnosticados com má-formação no cérebro, identificaram a presença do vírus, apesar de não ter ainda cem por cento deconfirmação da relação entre a doença e má-formação.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo