Com as últimas notícias do desastre ambiental ocorrido após o rompimento da barragem da Samarcodeverá ser criada uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) ainda esta semana com o intuito de investigar o quanto a mineradora Samarco é responsável pelo rompimento das barreiras de contenção de rejeito de minério de ferro provenientes da extração de minérios em Mariana, Minas Gerais. 47 senadores assinaram o requerimento criado pela senadora Rose de Freitas (PMDB-ES) e que foi encaminhado para o presidente do Senado, Renan Calheiros, que o leu nesta terça-feira (24).

A comissão, que será formada, terá 180 dias para apuração e análise das irregularidades na fiscalização e manutenção das barragens da Samarco e encontrar possíveis responsáveis pela destruição no município de Mariana e pelo desastre ambiental que já chegou ao litoral do Espírito Santo, devido o rompimento da barreira de contenção da barragem da Samarco, ocorrido nesse dia 5 de novembro. A comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) investigará também outras minas para averiguar possíveis riscos de desastres ambientais.

De acordo com a Senadora, os órgãos fiscalizadores deverão ser forçados a se reestruturarem, pois os mesmos não apresentam condições para acompanhar de forma adequada todos os pontos de exploração mineral existentes nos municípios de Minas Gerais e quer que seja imediatamente apuradas as responsabilidades técnicas, sociais e administrativas do desastre. Rose de Freitas ainda diz que pelo que tudo o que já foi apurado através da imprensa, "o desastre só ocorreu pela falta de sensibilidade da mineradora no que se diz respeito ao seu dever de cuidado" e que talvez tenha existido também omissão por parte do poder público no seu dever na fiscalização das condições de segurança que as barragens apresentavam.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

O que fica de aprendizado com uma tragédia dessa dimensãoé que muitasmedidas necessáriasprecisam acontecer paraque no futuro não ocorramoutros problemas em barragens desse porte. Ainda não é possível mensurar quando e onde irão chegaros prejuízos ambientais e sociais, e quanto a natureza terá que enfrentar de dificuldade e quando será possível sua recuperação.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo