A demora do governo brasileiro em aceitar o novo embaixador de Israel, Danu Dayan está piorando a situação entre os dois países, relação que já começou a ser abalada ano passado quando o Governo brasileiro condenou Israel por defender-se dos ataques terroristas do Hamas.

Há uma semana não há embaixador de Israel no Brasil e a vice chancelerTzipi Hotovely, disse em rede nacional israelense que o Brasil corre o risco de 'degradar' as relações entre os dois países.

Boa parte da tecnologia utilizada no Brasil, sobretudo na área militar enamedicina éproveniente de Israel.

O primeiro ministro de Israel,Benjamin Netanyahu, declarou que se Dilma não aprovar o novo embaixador o mais breve possível, Israel deixará as relações com o Brasil em plano secundário, acabando com as possíveis facilidades políticas, diplomáticas e comerciais que existem. O motivo da recusa não é apenas uma 'represália' a resposta de Reuven Rivlin no ano passado, quando respondeu àscriticas de Dilma chamando o Brasil de 'anão diplomático'.

O fato principal é que o Brasil assumiu papel de defesa nacriação de um Estado Palestino há alguns anos e Israel, por motivos óbvios e históricos, não apoia essa ideia.

Quem é o embaixador indicado

Dani Dayan não é israelense nato. Dani é um argentino naturalizado israelense e atualmente vive em umassentamento judeu localizado na Cisjordânia, além de ser um ex-chefe do Conselho 'Yeshua'. Outro fato sobre Dayan é que ele é o único candidato à ocupar esse cargo no Brasil, segundoTzipi Hotovely. Ou seja: não há como substituí-lo sob hipótese alguma.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Governo Política

Resposta oficial do governo brasileiro

O Itamaraty comunicou que 'prefere' que o novo embaixador não seja um representante da 'colonização judaica da Palestina', deixando ainda mais evidente o seu apoio à Palestina, que é governada pelo Hamas. Durante os conflitos do ano passado, autoridades internacionais, bem como a imprensa, consideraram o Hamas como uma espécie de grupo terrorista, além de genocida com seu próprio povo ao montar bases militares dentro de escolas e hospitais.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo