O tráfego de dados no aplicativo Whatsapp está bloqueado em todo o Brasil. A decisão judicial que suspendeu a atividade do programa foi cumprida antes mesmo de 0h desta quinta-feira (17), de acordo com relatos de usuários das operadoras Tim, Vivo e Claro. As operadoras foram intimadas a suspender a atividade do Whatsapp após decisão proferida pela 1ª Vara Criminal de São Bernardo do Campo, em ação mantida em sigilo judicial. A causa da suspensão das atividades seria um descumprimento dedecisões judiciais proferidas anteriormente por parte da empresa criadora do aplicativo de comunicação.

Mensagens postadas no aplicativo após a 0h desta quinta-feira, mesmo tendo sido feitas através de redes wi-fi, ficam paradas nos gadgets dosusuários sinalizadas com o símbolo do "relógio" ao lado - um alerta do Whatsapp de que o usuário não está transmitindo dados através do programa. Nas redes sociais, o nome do aplicativo lidera a lista dos assuntos mais comentados no mundo - por volta de 1h da manhã, a palavra "Whatsapp" era a primeira da lista dos trending topics mundiais do Twitter.

As operadoras de telefonia celular do Brasil são contrárias à utilização do Whatsapp por parte dos usuários.

O principal argumento de defesa da categoria é o de que a aplicação web prestaria um serviço "pirata" de telefonia - o app possibilitachamadas diretas de voz através de um plano de dados. Para as operadoras, é necessário regular a atividade dos aplicativos e adequá-los às regras impostas às operadoras de telefonia. O Uber, aplicativo que conecta motoristas de automóvel a passageiros, enfrenta a mesma resistência por parte das associações de taxistas.

Como usar o WhatsApp

Usuários relataram na internet que restabeleceram oacesso do aplicativo através da utilização deservidores proxy. A simulação faz com que o aplicativo entenda que o seu acesso provém de outro país, onde não há a proibição do tráfego de dados. Sugestões destesaplicativos denominadosVPNs (Virtual Private Network) também estavam entre os trending topics das redes sociais nas primeiras horas da proibição do Whatsapp no Brasil.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!