O EI, Emissora que transmite eventos esportivos para a TV Fechada Brasileira, bateu de frente com a Rede Globo de TV por direitos de transmissão de jogos de alguns clubes brasileiros a partir de 2019. A proposta feita pelo Esporte Interativo chega a ser mais que o dobro do que a Globo já paga aos times brasileiros.

Sete equipes estão negociando com o Esporte Interativo, e o canal tem recebido posições positivas de Bahia, Grêmio, Coritiba, Fluminense, Santos, Internacional e Atlético Paranaense. Flamengo e São Paulo também estão em negociação com a Emissora, no entanto, de forma mais tímida. O que se espera é que dentro de poucos meses já haja alguma negociação firmada.

Como é feita a negociação

Atualmente a Globo disponibiliza cerca de R$ 1,3 bilhão anuais aos clubes para transmissão do Futebol brasileiro através do seu canal aberto, do canal fechado ‘SporTV’ e para a transmissão de pay-per-view. O Esporte Interativo entrou na jogada para conseguir uma fatia desse bolo, que é a transmissão via canal fechado, já que, para o ‘SporTV’ o valor investido pela Globo é bastante pequeno. Foi então que o EI surgiu com a proposta de R$ 600 milhões para transmissão através desse local.

Isso atraiu as atenções dos sete clubes, inicialmente.

Algumas equipes reclamam que o percentual para essa área de TV Fechada oferecido pela Globo tem sido bastante pequeno, e, principalmente, muitas vezes a Emissora procura dar mais destaque ao Corinthians e ao Flamengo. Isso, unido à oferta que é mais que o dobro do que já recebem do plim-plim, está motivando muitas equipes a negociar com o Esporte Interativo. Detalhe: esses acordos são feitos de forma individual, por isso a Globo pode oferecer mais porcentagem de dinheiro a uns, e menos a outros, contribuindo para que haja um sentimento de revolta nos times.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Futebol Curiosidades

Já o Esporte Interativo, diz que irá beneficiar a todos igualitariamente na divisão das receitas. E com relação à Globo, alguns clubes estão receosos de pular ‘o barco’ porque a Emissora favorece muito na questão dos patrocinadores, situação que contribui para que as equipes também consigam contratos mais rentáveis.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo